quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

QUEREM MATAR LULA. O BRASIL VAI FICAR CALADO? Xavier: requintes de crueldade são uma mensagem para o país


Madalena França Via Manuel Mariano

Livre.jpg
Para Xavier, vale essa? Leg: Manifestação por Lula em frente ao STF com parlamentares do PT, 30/01 (Créditos: Lula Marques/Ag. PT)
Conversa Afiada publica artigo sereno (sempre!) de seu colUnista exclusivo Joaquim Xavier:
Por obra do acaso, dois acontecimentos exemplares se encontraram no tempo. A tragédia de Brumadinho escancarou o descaso com que os beneficiários da privataria tucana tratam o patrimônio nacional e o maior responsável pela grandeza do Brasil: o povo trabalhador, maioria da nação.

Dispensável repetir aqui o noticiário dando conta da negligência criminosa da Vale privatizada, tanto em Mariana quanto agora. Desde a “doação” ao grande capital promovida por Fernando Henrique Cardoso, a empresa adotou a política de lavar as mãos e sujar a vida dos brasileiros com mortes, desespero e catástrofes ambientais. Os números indicam, sem medo de errar: Brumadinho entrará para a história como a maior tragédia do gênero da história do planeta.

Ao mesmo tempo, outro evento trágico vem a público. Um irmão do ex-presidente Lula perde a vida. Não se trata de comparar dimensões de uma e outra tragédia. A morte do irmão do líder popular mais importante do país certamente pesa tanto quanto a de um trabalhador lançado à guilhotina à beira de uma barragem sabidamente condenada.


O que chama a atenção é a reação similar dos poderosos nos dois casos. O menosprezo frente à perda de vidas, seja uma, sejam centenas. São inúmeros os relatos de revolta de parentes com a negligência da mineradora quanto à localização de desaparecidos.

O governo Bolsonaro trata tudo como espetáculo: importa uma força-tarefa israelense treinada para perseguir combatentes palestinos, mas incapaz de localizar sobreviventes ou corpos tragados pela lama. Quanto à Vale, nada é feito, exceto prender meia dúzia de mordomos. Até hoje, a empresa doada por Fernando Henrique Cardoso não pagou um centavo das inúmeras multas lavradas por crimes ambientais e trabalhistas.

Eis que morre o irmão do ex-presidente Lula. A lei em vigor garante a qualquer presidiário o direito de comparecer ao enterro de parentes próximos. Mas a lei, ora a lei.

Do alto de seus cabelos encharcados de brilhantina, o presidente do STF autoriza Lula a encontrar familiares numa unidade militar quando o irmão já estava sendo enterrado. Num escárnio impensável até para os roteiristas da Globo, permite que o corpo de irmão de Lula seja levado ao lugar. Ou seja, teria que ser desenterrado para que o ex-presidente desse adeus a Vavá.

Então tudo se encontra. Executivo, Judissiário, Polícia Federal, Legislativo (?) estão unidos no desprezo à vida de quem se identificar com a construção de um país mais justo; no desrespeito à Constituição; na entrega do país ao grande capital; na humilhação de quem ousa ou ousou defender uma distribuição de renda socialmente mais justa.

Daqui a pouco, Brumadinho sumirá das manchetes da mídia gorda, como aconteceu com Mariana. Vai-se falar apenas do “valor de mercado” da Vale, pouco importam as centenas de mortos. Problema: Lula continua vivo.

A conspiração antinacional instalada em todos os poderes não vai descansar enquanto não eliminar o símbolo da luta contra a desigualdade e por alguma justiça social. Lula está marcado para morrer.

Sua resistência é impressionante. Perseguido implacavelmente durante anos, vítima de câncer, condenado sem provas por gente inferior a rábulas, viúvo por obra de um juizeco de Curitiba transformado em ministro, tolhido em seus direitos mais elementares, confinado a uma solitária – diante de tudo isso, Lula dificilmente irá resistir. A não ser que as forças progressistas e democráticas percebam o que está em curso. Não há muito tempo.

Joaquim Xavier

Em Orobó o Vereador Gordo de Zé Gué cansou de esperar, tirou do próprio bolso e executou obra de passagem Molhada no Varjão...



Já tinha ouvido falar muito bem desse moço. Embora o conheça pouco. Aproveitando os últimos dias de férias em Itamaracá, recebi via Watzap , essas imagens enviada por uma moradora do Varjão e achei bonita a ação. Então tirei alguns minutos para informar aos meus leitores, que em Orobó ainda tem vereador que faz, enquanto outros traem o seu povo.
Essa não é a função nem de Gordo, nem de nenhum outro vereador. Esse é um dever da Prefeitura Municipal, sobre a ordem do prefeito.
A função do vereador é fiscalizar o dinheiro e as Obras públicas e indicar os problemas, para que o prefeito mande fazer. Vereador não ganha dinheiro para isso.
O salário dos vereadores após os descontos   é aproximadamente 5 mil reais,  Quando atende seus eleitores nas suas causas urgentes, sobra muito pouco ou quase nada. Sem falar das contribuições em eventos religiosos, culturais e  etc.
O povo do Varjão tem sorte de ter um Gordo por perto, que mesmo cansado de fazer indicações, pedir na Câmara nos assuntos gerais por várias vezes e não ser atendido,  ele não desistiu de fazer essa passagem molhada que ajudará muito quem passa por ai. Tirou do próprio dinheiro e contratou, carro pipa, trabalhadores, comprou o material e ainda estava de dentro gerenciando a obra.
É importante que a população saiba que essa Obra está sendo executada por Rinaldo José ,o Gordo, com recursos próprios,  e nada tem a ver com a Prefeitura, para que não venham agradecer as pessoas erradas e sim a quem  o presenteou.
Bonita sua ação Ilustre Vereador. Deus lhe devolva em bênçãos e graças para sua vida e da sua família.




 




Foto Reprodução watzap
Por Madalena França

visando combater a criminalidade no Interior Paulo Câmara entrega viaturas novas...

Paulo Câmara entrega viaturas para combater crime organizado no interior

Foto: Divulgação/Reprodução
 


Para reforçar o combate ao narcotráfico e roubos a bancos no Interior do Estado, ontem quarta-feira dia (30), o governador entregou 37 novas viaturas do modelo S-10 4x4. Os veículos vão ajudar no combate à violência em quatro unidades do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi), destacados principalmente para as áreas de patrulhamento rural de alto risco, serão distribuídos entre as unidades de Custódia e Salgueiro (Sertão), Toritama (Agreste) e Palmares (Zona da Mata).

"São 37 novas viaturas que serão muito importantes no nosso trabalho de combate ao crime organizado, ao tráfico de drogas e às quadrilhas especializadas em roubo a banco que atuam no nosso Estado. E esse trabalho vai ter um olhar cada vez mais presente das nossas equipes para que a gente tenha mais condições de continuar avançando no combate à criminalidade e no aumento da sensação de segurança em Pernambuco", destacou o governador, ratificando o compromisso contínuo da gestão com os investimentos na área. "Temos muito o que fazer, mas essas ações de implemento que a gente está dando na parte de infraestrutura, com mais viaturas, ajudam muito o trabalho da Polícia Militar", complementou Paulo.
Foto: Divulgação/Reprodução
Criado em 2015, o Bepi conta, atualmente, com mais de 300 policiais, divididos em 10 equipes. O batalhão reformulou e fortaleceu a antiga Companhia Independente de Operações de Sobrevivência na Caatinga (Ciosac), criada em março de 2004, com sua base no município de Custódia, no Sertão do Moxotó. As unidades que irão receber os veículos contemplam as três regiões do Interior do Estado. São elas: 2ª e a 3ª companhias do Bepi, localizadas, respectivamente, nos municípios de Toritama, no Agreste do Estado, e Palmares, na Mata Sul pernambucana; assim como as operações em Petrolina e Salgueiro, neste último que conta com base do Bepi.
Fonte:Folha de Pernambuco

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Leitora de Umburetama pede ajuda a este Blog , sobre fechamento do posto dos Correios em sua localidade...

A CENTRAL DOS CORREIOS QUE FUNCIONA EM OROBÓ TEM POSTOS NOS DISTRITOS A VÁRIOS ANOS E FOI FECHADA RECENTEMENTE O DE UMBURETAMA. MORADORES PEDEM EXPLICAÇÃO.

Resultado de imagem para imagem de medo

JÁ É SABIDO QUE O MODO ALÁ HITLER DE GOVERNAR EM OROBÓ NOS ÚLTIMOS 6 ANOS, TEM DEIXADO AS PESSOAS ASSUSTADAS. O MEDO FAZ COM QUE ELAS RECORRAM A ESSE BLOG PARA PEDIR AJUDA. RECEBI A POUQUINHO UM DESSES PEDIDOS. MESMO SABENDO QUE POSSO FAZER POUCO, NÃO TEM COMO NÃO ATENDER A UMA FÃ.
 CARA ADMIRADORA DO MEU TRABALHO. PRIMEIRO DEVO AGRADECÊ-LA E DIZER OBRIGADA PELA SUA PARTICIPAÇÃO AQUI. DEPOIS DEVO DIZER QUE É PRECISO PACIÊNCIA PORQUE O MEIO DE COBRANÇA É A CÂMARA DE VEREADORES. MAS NESSE PERÍODO, ELES ESTÃO DE FÉRIAS. PORÉM DEVEM ESTAREM VOLTANDO NA PRÓXIMA  SEMANA.  O QUE POSSO FAZER POR VOCÊ E SUA COMUNIDADE É APELAR PARA QUE LOGO NA PRIMEIRA SEÇÃO, NOSSOS AMIGOS VEREADORES PROCUREM ABORDAR ESSE ASSUNTO EM FAVOR DE VOCÊS.
ATENÇÃO MEUS AMIGOS: LÍVIO AGUIAR, LÚCIO RAMOS,LÚCIO DONATO, AMILTON DO SINTRAF E RINALDO( GORDO). EM ESPECIAL , LÍVIO QUE SEMPRE ATENDEU ESSA COMUNIDADE. VEJA O QUE VOCÊ E SEUS PARES PODEM FAZER POR ELES. E ESTA AMIGA, FICARÁ TAMBÉM AGRADECIDA.
ABAIXO MENSAGEM RECEBIDA VIA CELULAR. PEDIDO FEITO, PEDIDO ATENDIDO EM MINUTOS. APANAS ACHO QUE ESTÁ NA  HORA DOS MEUS LEITORES PERDEREM ESSE MEDO, SEGUIR O MEU EXEMPLO E DEIXAR QUE EU PUBLIQUE O NOME DOS PREJUDICADOS. INCLUSIVE, RECOMENDO FAZER UM ABAIXO ASSINADO DE TODA COMUNIDADE PORQUE JUNTOS SOMOS MAIS. (UM ABRAÇO COMPANHEIRA)!

"BOA TARDE SOU FÃ DO SEU TRABALHO GOSTARIA MUITO QUE VC NOS AJUDASSE DIVULGANDO NO SEU BLOG O PROBLEMA Q NOS MORADORES DE UMBURETAMA ESTAMOS VIVENDO há mais ou menos um mês, estamos sem receber nossas correspondências pois os correios encontra-se fechado e minquém diz nada. Estamos prejudicados pois temos q ir até a cidade de orobó P/ pegar nossas faturas temos q pagar transporte e ainda enfrentar fila.
E continuou:
Isso é injusto tendo um posto dos correios em nossa comunidade. Queremos uma explicação dos responsáveis pelo mesmo .Desde de já ti agradeço pela atenção peço q não divulgue meu nome
Tenha uma ótima tarde
Por Madalena França.




Lula decide não sair da prisão após autorização de Toffoli


Autorização de Dias Toffoli para Lula sair da prisão ocorreu quando o corpo de Vavá já havia sido enterrado. Ex-presidente agradeceu a sentença do ministro do STF, mas optou por permanecer no cárcere. Filho de Vavá chama a Justiça de "piada"

Lula velório irmão vavá
O ex-presidente Lula foi impedido de participar do velório do irmão. (Imagem: Sebastião Moreira/EFE)
Interlocutores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmam que ele não sairá da prisão para ir ao encontro de familiares em São Bernardo do Campo (SP).

A autorização para a viagem de Lula, preso na sede da Polícia Federal (PF) há 10 meses, havia sido dada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, após ter sido negada nas instâncias inferiores.
Desde a tarde de ontem a defesa do ex-presidente ingressou com pedidos de liberdade provisória para que ele se despedisse do irmão.
Lula perdeu o velório, que começou às 18h da última terça (29), e também o enterro, que ocorreu às 13h desta quarta.
A autorização de Toffoli veio após o pedido ter sido negado tanto pela juíza federal Carolina Lebbos, que controla a execução penal de Lula no Paraná.
A Polícia Federal, controlada pelo ministro Sergio Moro, e o Ministério Público Federal, representado por Deltan Dallagnol, também se manifestaram contra a saída de Lula.

Decisão tardia

O ex-ministro Gilberto Carvalho comentou a decisão do ministro do STF, Dias Toffoli, de autorizar a saída de Lula da prisão em Curitiba.
“É lamentável que a decisão só tenha saído a essa hora. É totalmente inviável. Não era pra vir ver o corpo do Vavá, era para falar com a família. O Lula com muita dignidade agradeceu, mas não vem, não faz sentido mais”, disse Carvalho.
“Agora, o importante da sentença do ministro Toffoli, nós somos gratos a ele nesse sentido. Ele faz uma crítica correta à crueldade da juíza [Carolina Lebbos], ao cinismo da Polícia Federal que alegou razões logísticas e de segurança para impedir um direito do presidente Lula. Contra Lula não há limite, não vamos nos iludir. Eles farão de tudo para quebrar a espinha dorsal do presidente.”
Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, afirmou: “Eu acho mais um absurdo. O Lula é tratado com excepcionalidade pela Justiça, de forma seletiva. Então, infelizmente, esse é o enfrentamento que nós temos que fazer: mostrar que o Lula, em muitos direitos, ele está sendo prejudicado, em muitas discussões ele está sendo prejudicado porque sempre há um julgamento político sobre as atitudes dele”.
“Eu preciso dar risada. A lei disse que pode vir. No regime militar, minha vó morreu e foi enterrado nesse cemitério, e ele veio. Agora, que vivemos em uma democracia, a Justiça não permite por ‘N’ motivos. Criaram uma série de motivos. É uma piada”, disse Edson Inácio da Silva, filho de Vavá.
Em sua sentença, Dias Toffoli assegurou que a saída de Lula para se despedir do irmão é um direito previsto em lei. Em decisão de 9 páginas, o ministro criticou os posicionamentos da Polícia Federal e da juíza Carolina Lebbos.
“Prestar a assistência ao preso é um dever indeclinável do Estado (art. 10, da Lei no 7.210/84), sendo certo, ademais, que a República Brasileira tem como um de seus pilares fundamentais a dignidade da pessoa humana”, assinalou o ministro.
(Pragmatismo Político).

Emoção: Lula Relembra Histórias com Vavá...

Lula, emocionado, relembra histórias com Vavá



Lula ficou profundamente emocionado ao receber a notícia, por meio de seus advogados em Curitiba, que o irmão Vavá, de 79 anos, havia morrido. Ele contou histórias do passado em família e mencionou que, antes de ser internado, o parente mandou avisar que queria visitá-lo na carceragem.
FSP)
Postado por Madalena França

Damous sobre decisão de Toffoli: Concedeu habeas corpus para o morto visitar o irmão preso


 
O deputado federal petista Wadih Damous (RJ) usou o Twitter na tarde desta quarta-feira (30) para criticar a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que autorizou o ex-presidente Lula a ir ao velório e enterro do seu irmão Vavá. 
LEIA TAMBÉM:
Para o deputado, o presidente do STF “escarneceu da família de Lula no momento dar dor maior”. 
“Toffoli foi para o deboche: concedeu habeas corpus para o morto visitar o irmão preso. Era melhor ter deixado para um general assessor despachar ou simplesmente ter indeferido de verdade e não de brincadeirinha. Escarneceu da família de Lula no momento dar dor maior”, escreveu Damous na rede social. 
Toffoli decidiu nesta tarde que o ex-presidente Lula poderia se encontrar com seus familiares exclusivamente em uma unidade militar da região. 
“Concedo ordem de habeas corpus de ofício para, na forma da lei, assegurar, ao requerente Luiz Inácio Lula da Silva, o direito de se encontrar exclusivamente com os seus familiares, na data de hoje, em Unidade Militar na Região, inclusive com a possibilidade do corpo do de cujos ser levado à referida unidade militar, a critério da família”, determinou o presidente do Supremo.
Fonte ;Esmael Morais
Por Madalena França

Queiroz quer “falar por escrito” ao MP para não se enrolar mais


De Thiago Prado na Época, agora que estamos na iminência de que o Ministro Marco Aurelio – nas suas próprias palavras – mande para o lixo a suspensão das investigações do cado Fabrício Queiroz-Flavio Bolsonaro, o assessor de R$ 7 milhões está buscando uma forma de evitar um depoimento que o incrimine mais diate do Ministério Público.
Como não poderá mais fugir do depoimento do MP em fevereiro, a ideia da defesa de Queiroz é apresentar uma peça por escrito detalhando as justificativas de seu cliente. Provavelmente a mulher e as filhas de Queiroz adotarão a mesma estratégia.
Ou seja, querem que seus advogados é que sejam interrogados, para que se tente uma “história plausível”.
O pior é que, segundo a revista, os promotores podem aceitar o pedido para “falar por escrito” da família Queiroz.
Um picareta destes, benemérito de milícia, é tratado com todas as deferências, vergonhosamente.
Um ex-presidente, com camburão.
(Tijilaço)
Postado por Madalena França

Um país enlameado


Um país, como uma pessoa, uma empresa ou uma instituição, depende de sua imagem.
E o que está sendo feito com o nosso é, todos os dias, é cobri-la de lama.
A de terra e minério, como a de Brumadinho, mas também outra, igualmente tóxica: a lama moral.
Algumas provocam risadas de deboche, mundo afora. Aos holandeses, apontados como masturbadores de bebês por uma ministra (é, ministra).
Outras, espanto, como as imitações de Trump protagonizadas pelo atual presidente.
Na tarde/noite de ontem e na manhã de hoje, o que se está provocando é nojo profundo por uma país onde as instituições policiais e judiciais tornaram-se meras operadores da perseguição a um ser humano que, por mais de uma década, o mundo admirou e nos fez aparecer com brilho no cenário mundial.
É como se os poderes deste país estivessem se insurgindo contra quem ousou não aceitar nossa condenação eterna a sermos uma terra própria apenas para exotismos, aventuras e enriquecimento predatório, boa somente para ser esburacada como em Brumadinho.
Como se estivessem dispostos a tudo para manter o Brasil livre de qualquer pretensão de ser, de fato, um país e não uma ilha de privilegiados cercada por pobres de todos os lados.
Pobres, como se sabe, são va-ga-bun-dos,  para usar o bordão do humorista Marcelo Adnet, inúteis, caros (basta vez a despesa que dão com previdência e salário mínimo, estes inimigos das contas públicas) e bandidos.
O tratamento dado ao direito de Lula de ver sepultar-se eu irmão é mais um balde de lama que se despeja sobre o Brasil, aos olhos do mundo. Mais uma prova da capacidade que temos de nos humilharmos, de nos mostrarmos selvagens e abjetos.
(Tijolaço)
Por Madalena França

Lula não é só preso político, é um homem que não pode ser mais visto


Escrevi, outro dia, aqui, que o comportamento da dita Justiça em relação a Lula era apenas o exercício da maldade.
A ratificação pela Senhora (não me sinto à vontade em chamá-la de juíza) Carolina Lebbos da perversidade da Polícia Federal de Sérgio Moro e impedir Lula de ir ao enterro do seu irmão mais velho é, até para os cegos por outra razão que não seja o ódio mais estúpido, a confirmação de que estamos diante de gente governada pelo ódio mais insano.
Coisa só comparável a campos da Gestapo.
Mas há, no fundo, um sentimento maior a motivá-los: o medo.
É preciso que Lula, em nenhuma hipótese, seja visto ou ouvido.
É preciso que ele morra em vida, na escuridão do silêncio.
Não pode ser entrevistado porque influenciaria as eleições, mesmo depois de meses que a eleição ocorreu e levou ao poder um amigo da milícia.
Mas, desta vez, os limites de qualquer coisa que não provocasse nojo e vômito foram ultrapassados.
Alegar, como alegou a Senhora Lebbos que a ida de Lula ao cemitério de São Bernardo “poderia prejudicar os trabalhos humanitários realizados na região de Brumadinho” é de uma sordidez que ultrapassa todos as fronteiras do que é vergonha.
Lula submeteu-se, inocente, a toda a ferocidade com que o Judiciário o tratou.
Não lhes basta.
Lula está, como as vítimas de Brumadinho, soterrado sob a lama de um Poder Judiciário que acanalhou-se.
A lei, para os que são responsáveis por aplicá-la, é como o laudo que atestou que a barragem, como as instituições, estava funcionando perfeitamente.
O que brota dela, porém, é tão asqueroso quanto o que estamos vendo nas televisões.
Lula é um homem que não pode mais existir e não não pode ser mais visto.
Lula não pode mais existir, pela simples razão que existe.
Fonte Tijolaço: Por Madalena França

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

PF se posiciona sobre liberação de Lula para velório do irmão


Delegado levou em consideração a 'indisponibilidade do transporte aéreo em tempo hábil para a chegada do ex-presidente'

PF se posiciona sobre liberação de Lula para velório do irmão
Notícias ao Minuto Brasil
HÁ 3 MINS POR ESTADAO CONTEUDO
POLÍTICA CURITIBA
Osuperintendente da Polícia Federal no Paraná, Luciano Flores de Lima, indeferiu na noite desta terça-feira, 29, o pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para comparecer ao velório do irmão, Genival Inácio da Silva, o Vavá, em São Bernardo do Campo (SP).
Em ofício à juíza Carolina Lebbos, da Vara de Execuções Penais, o delegado levou em consideração a "indisponibilidade do transporte aéreo em tempo hábil para a chegada do ex-presidente Lula antes do final dos ritos post mortem de seu irmão".
"Caso fosse disponibilizado tanto aeronaves de asa fixa quanto as rotativas necessárias, a distância entre o ponto mais provável de pouso de helicóptero e o local dos atos fúnebres é de aproximadamente 2 km, percurso que teria que ser feito por meio terrestre, o que potencializa os riscos já identificados e demanda um controle e interrupção de vias nas redondezas", diz Flores de Lima no ofício.
O delegado ainda ressaltou "a ausência de policiais disponíveis tanto da PF quanto da PC e PM/SP para garantir a ordem pública e a incolumidade tanto do ex-presidente quanto dos policiais e pessoas ao seu redor".
Flores de Lima levou em consideração também "as perturbações à tranquilidade da cerimônia fúnebre que será causado por todo o aparato que seria necessário reunir para levar o ex-presidente até o local".
"INDEFIRO o pedido administrativo formulado pelo advogado de Luiz Inácio Lula da Silva, que se encontra recolhido nesta Superintendência da PF em Curitiba/PR, não sendo possível ser autorizado ou viabilizado pela PF o comparecimento ao velório de seu irmão em São Bernardo do Campo/SP", diz o ofício.
O sepultamento do irmão do ex-presidente está previsto para acontecer na manhã desta quarta-feira, 30, no Cemitério Paulicéia, em São Bernardo.
Em 1980, durante o regime militar, Lula estava preso no Departamento de Ordem Política e Social (Dops), por causa de seu envolvimento nas greves dos metalúrgicos, e foi autorizado para comparecer ao enterro da mãe, Eurídice Ferreira de Mello, a dona Lindu. Com informações do Estadão Conteúdo.
(Noticias ao Minuto)
Postado por Madalena França

Até a Ditadura nos anos 80 permitiu Lula sair da Prisão para o velório de D. Lindu , sua mãe, a Democracia de hoje, permitirá ele ir ao sepultamento de Vavá, seu irmão?

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas a sorrir
Humberto Costa
2 h
A LEI É PARA TODOS?
Que Lula é um preso político, ninguém tem dúvida. O juiz que o condenou, aliás, serve hoje ao governo que ajudou a eleger. Em 80, Lula era um preso político da ditadura. E os militares o autorizaram a deixar o DOPS para ir ao enterro da sua mãe, dona Lindu. Hoje, o ex-presidente perdeu Vavá, seu irmão mais velho, a quem não pôde dar um último adeus em vida. A lei lhe garante o direito de ir ao sepultamento. Esperamos que a Justiça não o impeça. Esperamos que a Justiça cumpra a lei.
O deputado Humberto Costa postou em sua Rede Social Que a lei é para todos e espera que a justiça cumpra a Lei.
Como cidadã Brasileira eu pergunto: A Ditadura de 80 era mais leve que a Democracia atual?
E que fundo do poço foi parar o Brasil?
Por Madalena França.

Tragédia em MG reacende sinal de Alerta para Jucazinho em Surubim- PE


Foto: Bana Aguiar/Divulgação

Antes de tudo, anuncio que a fotomontagem (destacada na matéria) ilustra a situação de meses atrás, porém, não desconstrói o questionamento levantado no texto. Em abril de 2018 publiquei uma matéria intitulada, "Barragem de Jucazinho: de Temer ao que temer!". Nela, comentei sobre a ordem de serviço assinada pelo ex-presidente e direcionada às obras emergenciais da reforma do paredão da represa, com valor estipulado em R$12.211.685,57, quando o mesmo visitou Surubim em dezembro de 2016. 
Foto: Beto Barata/Divulgação
A tragédia registrada no dia  25 de janeiro deste ano , em Brumadinho, município localizado na região metropolitana de Belo Horizonte, traz à tona um problema às aspirações surubinenses. Porque num relatório divulgado em novembro de 2018, com base em dados da Agência Nacional de Mineração, há no país 45 barragens com a estrutura deveras comprometida. Bom, somente 1 delas fica em Pernambuco. Jucazinho!
Foto: Beto Barata/Divulgação
Em contrapartida, desde 2013, Surubim sofre com uma crise hídrica ininterrupta. Isso fez com que Jucazinho entrasse em colapso, inclusive, só saindo dessa condição no primeiro semestre do ano passado. Mas com armazenamento inexpressivo de água até então, diga-se de passagem. Ou seja, a nossa sorte é o nosso azar.
Foto: Beto Barata/Divulgação
E, em síntese, mesmo que os reparos sejam feitos na barragem de Surubim, após longo atraso, não existe certeza de que o repasse do Governo Federal, intermediado e executado pelo Governo Estadual, esteja sendo utilizado de maneira adequada e eficiente. A corrupção sistemática que assola o Brasil e as recorrentes calamidades em Minas Gerais, com perdas humanas e incalculável desastre ambiental, são provas cabais da "falta de credibilidade das instituições brasileiras". Tal condição é histórica e trivial, infelizmente.

Foto: Bana Aguiar/Divulgação
Fonte:
SURUBIM NEWS (Luiz Carlos Mota)

Postado por Madalena França

Alegrias: Apesar de tudo, como é bom contar os dias para calcular a Matemática da vida...

 213 neles. Aproveitem que está acabando! Por Madalena França.