domingo, 30 de setembro de 2018

Lula pede esforço extra por Haddad na semana final


Um verso da velha música “Antonico” do sambista Ismael Silva – “Façam por ele como se fosse por mim” – o mote da carta assinada por Lula pedindo um esforço final à militância do PT para que saia “de casa todos os dias para fazer campanha e pedir votos para ele. ”
Lula quer este trecho da carta no programa de rádio e de televisão, porque sabe que, nas áreas populares e nos rincões mais remotos, onde tem eleitores fiéis, são estes veículos e o boca-a-boca que funcionam para informar que Haddad é seu candidato, informação que, projetando-se os últimos resultados do Datafolha, ainda não é do conhecimento de algo em torno de 20% dos cidadãos.
É sobre eles que Lula conta que a capacidade de mobilização dos militantes petistas possa agir:
(…)a vitória vai depender muito da garra e do empenho de cada militante. Essa é a diferença que sempre nos fez crescer nos momentos decisivos. Só PT tem essa militância que é a alma do nosso partido.
Vocês verão como os dois dias finais de propaganda na TV vão bater e rebater nesta tecla.
O que Lula pretende é um mutirão: não  basta saber que seu candidato é Haddad, é preciso informar isso a quem tem mais dificuldade.
Lula,claro, tinha deixado a carta pronta. Sabia que as mobilizações do final de semana “injetariam gás” na militância. E agora dá a ela a direção em que deve dirigir a chama.
Corrida que chega empatada à reta final é vencida por quem tem o melhor “sprint” final.
Leia o texto da carta:
Companheiras e companheiros do PT, 
Estamos chegando à reta final de uma das campanhas eleitorais mais importantes da nossa história. Estamos lutando pelos direitos do povo, pela soberania do país e até mesmo pelo restabelecimento da democracia.
Estamos lutando pela nossa dignidade e pela liberdade do povo. 
Fui proibido arbitrariamente de disputar essa eleição, como era desejo da maioria. Mas se a injustiça fechou a porta da minha candidatura, o povo está abrindo outra, que é a candidatura do companheiro Fernando Haddad. 
Ele me representa nesta eleição e, tenho certeza, vai cuidar da nossa gente com carinho, como eu sempre cuidei.
Por isso peço a vocês que lutem muito pela eleição do Haddad. Saiam de casa todos os dias para fazer campanha e pedir votos para ele. Façam por ele como se fosse por mim.
Mais uma vez, a vitória vai depender muito da garra e do empenho de cada militante. Essa é a diferença que sempre nos fez crescer nos momentos decisivos. Só PT tem essa militância que é a alma do nosso partido.
Vamos juntos, companheiras e companheiros, para vencer mais uma vez.
Um abraço com muito carinho do
Lula

Juventude e classe média falaram na rua. Bolsonaro é “overdose”


Não tenho dúvidas de que qualquer candidato da direita “civilizada” teria grande chances de vencer estas eleições.
Só que a histeria despejada sobre a classe média, desde antes da eleição de 2014 produziu, para esta mesma direita um ícone aterrador.
Jair Bolsonaro.
O personagem é fascinantemente aterrador.
Inorgânico,cercado de filhos valentões,de um general boquirroto e de um economista voraz.
De pastores protestantes mais do que questionáveis, violentos e ambiciosos.
Homofóbicos, negrofóbicos, “bombados” prontos a resolver com “tiro, porrada e bomba” os impasses da sociedade.
Over, over, overdose.
As ruas mostraram isso hoje.
Não há um, nem dois, nem três partidos políticos ou candidatos capazes de arrastar tamanhas multidões às ruas.
Não foram eles, portanto, que levaram centenas de milhares, talvez milhões, de pessoas às ruas.
Muito menos ainda pessoas jovens, em maioria, como concordará qualquer um que tenha ido às ruas hoje, tão diferentes da minha geração de ex-jovens, cansada e contemplativa, aos 60 ou perto deles.
Fernando Haddad não é o candidato deles, mas passou a ser o estuário, a ferramenta, a arma contra Bolsonaro.
Está a caminho de ser o primeiro colocado,  pela soma do lulismo com o antifascismo, no primeiro turno das eleições.
E a ter uma vitória incontestável, apesar das ameaças de Bolsonaro, no segundo turno,dando ao governo eleito a legitimidade que precisará para tirar o Brasil do caos.
Madalena França Via Tijolaço.

Mulheres do #EleNão são mais valentes que a mídia do #CensuraSim


As palavras não são minhas, são do advogado da Folha de S. Paulo,Luís Francisco Carvalho Filho,  sobre a decisão de Luiz Fux de proibir que se faça ou que, tendo sido feita, que se publique, uma entrevista com Lula autorizada pelo também ministro do STF Ricardo Lewandowski.
A decisão do ministro Fux é o mais grave ato de censura desde o regime militar. É uma bofetada na democracia brasileira.
A bofetada foi aceita em silêncio pela Folha e por toda a “grande” imprensa, onde o dinheiro é grande, mas a alma é miúda como a de uma barata.
Passadas 24 horas, não foram ouvir um jurista, não procuraram uma declaração – em off, que fosse – de outros ministros do Supremo, não “repercutiram”, como se diz no jargão jornalístico, a decisão de Fux.
E não faltam juristas e ministros criticando, para quem quiser ouvir, a reedição da censura prévia.
Diante da bofetada, a Folha preferiu miar, lançando um editorial em que ataca Bolsonaro e Haddad da mesma forma, como se fossem ameaças idênticas à democracia.
Em 13 anos e pico de poder, qual foi a ameaça que o PT trouxe às instituições? Pode ter, a critério do jornal, errado, pode ter tido integrantes envolvidos em malfeitos, tanto quanto outros partidos numa política dominada pelo dinheiro.
Mas o ataque real, objetivo, grosseiro de Luiz Fux à liberdade de imprensa, a bofetada de que seu advogado falou, da Folha não mereceu uma linha, sequer mesmo uma palavra.
Nem dos demais “campeões da liberdade” da mídia, que não admitem que se controlem seus negócios com concessões públicas, mas aceitam de bom grado ordem sobre do que podem ou não podem falar.
Amanha, sua “ombudsman” vai reclamar que “o jornal demorou a reagir” ou ficará apenas tecendo loas à uma “imparcialidade” do editorial “murista”?
Quando comecei na profissão, 1978, a censura da ditadura militar já abrandara.
Já era impossível uma proibição como a  que fez Luiz Fux ontem.
Mas chefes se demitiriam se se os jornais acatassem docilmente a censura.
40 anos depois, a imprensa é mais pusilânime do que aquela que tinha de engolir as ordens dos generais.
As mulheres deram hoje uma lição de valentia com o movimento do #EleNão.
Não aceitam bofetadas.
A imprensa, ao contrário, parece que sim.
Madalena frança via tijolaço.

sábado, 29 de setembro de 2018

Candidato a deputado estadual, o Conterrâneo Amadeu Sarinho convida a Todos para uma Motocarreata em favor do IPVA Zero!



É importante apoiarmos toda ação a favor do povo. Quem tem moto vá lá dá uma força a boa ação do candidato. afinal é por você que ele está lutando.
Madalena França.

Para chegar a um cargo político é preciso ter alguma estrutura financeira, mas para permanecer nele , é preciso ter moral! Os vereadores Paulo Brito e Lívio Aguiar, tem trabalho, tem carisma, tem talento, tem coragem,mas acima de tudo, tem honestidade!



A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Paulo Brito e Livio Aguiar, pessoas sorrindo, pessoas em pé

O povo de Orobó pode se sentir feliz. Esse dois vereadores tem feito um trabalho espetacular. Eles vão atrás e conseguem melhorias para o nosso povo.
No programa da rádio hoje , eles deram um verdadeiro Show. Informaram, conscientizaram, agradeceram, pediram, e mandaram fortes recados ao prefeito de Orobó.
 Eu exijo respeito, para com o povo. Nós não estamos pedindo nada que não seja para o povo e pelo povo.
Paulo falou de um poço artesiano em Varjão,  que foi feito de forma irregular inclusive emenda do deputado Zé Maurício, que está sendo votado pelo grupo de Dui do Bujão em Orobó, e que através do MP tudo já estava acertado com o Governo do estado para corrigir o erro da firma e botar o poço em funcionamento, quando o prefeito se entrometeu e foi fazer agora em véspera da eleição desnecessariamente. Por que ele não viu antes? Paulo pergunta por que esse dinheiro não foi usado, para cavar um poço na comunidade de Zezinho Feliciano, para atender a 35 famílias que não tem água e que até a caixa d´água que tinha na comunidade ninguém sabe onde foi parar?
Lívio falou das vistas ao povo. Segundo ele, encontrou pessoas com requisição de exames médicos de seis meses atrás, que nem é mais aceito, esperando uma vaga para ser marcado pela prefeitura e nada. Enquanto o povo de Orobó chora, o dinheiro tá sendo gasto, nos Municípios de Casinhas Machados, Surubim, Vertentes, João Alfredo, Bom Jardim, Olinda... Com piçarro , carro pipa com água, além das chapinhas acompanhadas de dinheiro.
Revoltados os vereadores afirmaram que a noticia que chega a eles, é que na região teve vereador de todo preço; cem ,80, 60, 50 mil, enquanto os vereadores do município não tem nada para socorrer o povo que morre a míngua, sem exames, sem remédio, sem saúde,sem nada.
Cobraram novamente, o que há 90 dias já cobram na câmara. Cadê os mais de 332 mil que o deputado André de Paula , mandou para equipar 7 PSFs do município, inclusive o de Jundiai  recebeu um carro popular 00 Km, no valor de 30 mil reais. Cadê as Notas fiscais cobram Paulo e Lívio? Cadê os agradecimentos e reconhecimento ao deputado?
Paulo: Como representante do povo. eu não peço, eu exijo, que o dinheiro público que é nosso, seja gasto em Orobó. Vou cobrar todas as carradas de piçarro, e pipas d'água, saindo do nosso município para outros, enquanto para nosso povo tudo falta. De onde sai tanto dinheiro prefeito? precisamos saber se é do nosso povo? Espere pela Justiça eleitoral. Bom Jardim tem um bom prefeito. As imagem do sítio Cacimba , já foram  captadas e você poderá responder por isso.
Lívio: Vou passar meu mandato até o último dia, cobrando responsabilidades. Estive hoje visitando casas e ouvi de professora formada , que recebe 300 reais a cada 60 dias. Tenha respeito mais prefeito pelo trabalhador. Eu quero que seja pago um salário mínimo e todo mês. Não foi isso que você prometeu em 2012?
Nunca vou votar em você enquanto estiver nessa linha completamente diferente da minha e da de Paulo,. Nós dois estamos aqui para defender o povo.
Todo seu dinheiro não Compra esses dois vereadores não. Nunca estive a venda. Fui eleito para representar meu povo e vou fazer isso até o último dia do meu mandato.
Foi uma enxurrada de informações e repúdio a esse desgoverno do marido da Juju. Ficou impossível assimilar tudo.
No final Lívio fez uma reflexão dizendo que eles tem dois bons candidatos, Joaquim Lira e André de Paula , que Dui e Dr. Reinaldo também tem candidatos e que a hora da verdade chegou.Que a Hora de dá a resposta é agora . Que estão votando em candidatos diferentes, mas se juntarão num futuro próximo, para um projeto de um Orobó decente com todas as oposições que querem o bem de Orobó. Quem não concorda com essa ditadura vote na oposição. Vote nos candidatos dele e de Paulo, se não, é preferível até votar nulo. Mas não votem na turma do Temer. Eles mentem no palanque, mas na chapinha não tem o 13. não tem o Lula, tem um projeto derrotista, o que é de pior para o Brasil. Ainda disse: estão dando piçarro e água agora, peguem! já é seu por direito, mas não vote para derrotar a si mesmo. Vote Lula, vote 13!
Paulo: jogue essa chapinha no lixo, porque ela representa a derrota do Brasil, dos direitos dos trabalhadores e a condenação do Lula, o melhor presidente do Brasil.
Opinião: Que mais posso dizer, meus queridos vereadores? Muito Obrigada! fiquei Maravilhada. Vocês falaram com a minha voz! Que Deus abençoe vocês e livre Orobó desse mal da corrupção, do ódio , da mentira e do desamor. Contem comigo sempre!

Madalena França.





Em tempos de guerra , vamos falar de amor? Um Sábado abençoado para todos...

Resultado de imagem para uma Rosa branca imagens da paz Seja você de que partido for, vamos falar de amor?
A uma semana das eleições, vejo tanta gente brigando desnecessariamente até com parentes, por causa de candidatos. A violência entrou nessa política de forma muito arraigada. Penso que nossas divergências devem  ser apenas no campo das ideias.
Perdão aos eleitores de Bolsonaro. Mas tá ficando feio!
Eles não discutem propostas, eles ofendem. As redes sociais está parecendo campo de guerra. Nós não devemos revidar da mesma maneira. Vamos dizer#Elenão! mas vamos dizer #Elanão! Ela, a violência. Em tempos de guerra vamos falar de amor?
A eleição está semeando discórdias e magoas em família. Respeite o voto do outro. Isso é violência familiar#ElaNão!;
A campanhas  aqui mesmo em nosso município Orobó,  está espalhando ódios e tem gente já sofrendo ameaças, isso é tortura psicológica# ElaNão!
Ontem ao chegar em casa encontrei duas chapinhas de Juju, em cima da minha mesa de cozinha. Sorri e perguntei ao meu filho, O que é isso aqui? Ele sorriu e disse : "deixaram ai na escada ,guardei para a senhora." Respondi ,muito bem meu filho! Para que deixar alguém pisando na Juju?
Minha resposta a ela é na urna e não com violência que não me leva a nada.
Eu não voto na Juju em hipótese alguma, mas eu quero meus amigos que nela vota.
Hoje é sábado !Ligue para aquele amigo que você não ver a dias, para os seus familiares e diga bom dia! Eu te amo! feliz sábado e #ElaNão! a violência! Essa, temos que banir das nossas vidas.
Feliz Sábado para você de todos os partidos. Vamos ser feliz?

Madalena França.

O GLOBO ENTRA NA CARGA SOBRE BOLSONARO: 2 CASAS ESCONDIDAS



O que devem dizer os que acham justo condenar Lula por suspeitas de ter “atribuído” a si um apartamento que não está em nome dele ou de parentes e que lotam, agora, revoltados contra o “comunismo” do jornal as seções de comentários de O Globo na matéria que detalha, com os registros de cartório, que Jair Bolsonário prestou falsa declaração à Justiça Eleitoral deixando de declarar a propriedade de duas casas, avaliadas em R$ 2,6 milhões?
Sim, duas.
A primeira, a da Rua Maurice Assuf, na Barra da Tijuca,no Rio, avaliada em R$ 1,6 milhão, no processo da partilha de bens com Ana Cristina  revelado pela “Veja”. Foi comprada em novembro de 2002 e nunca declarada na Justiça Eleitoral, como é obrigatório.
A segunda, a de número 58 do Condomínio  Vivendas da Barra, à beira-mar, comprada com um valor escritural abaixo da metade do valor de mercado usado no cálculo do ITBI, em  janeiro de 2009 e omitida na declaração apresentada em julho de 2010, quando de seu registro como candidato a deputado federal.
O assunto, portanto, não é mais “barraco conjugal”, mas o de falsidade ideológica para a ocultação de patrimônio.
E não é “convicção”, é prova, documentos de cartório, assinados por ele próprio. http://www.tijolaco.com.br/blog/o-globo-entra-na-carga-sobre-bolsonaro-2-casas-escondidas/

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

“Sangue nas mãos”: a carta de um pastor às igrejas que apoiam Bolsonaro


 
Hermes Fernandes. Foto: Reprodução/Facebook
Publicado originalmente na fanpage do autor no Facebook
POR HERMES FERNANDES
CARTA ABERTA AOS PASTORES E IGREJAS QUE APOIAM BOLSONARO
Senhores (as) líderes evangélicos, graça, paz e discernimento!
As eleições se avizinham, e boa parte dos pastores de nosso país tem manifestado seu apoio à candidatura de Jair Bolsonaro. A maioria alega ser ele o que melhor representa os anseios do povo evangélico, principalmente devido ao seu discurso favorável à família tradicional e aos valores morais tão caros ao cristianismo.
De repente, sinto-me como se houvesse viajado no tempo e revivesse os dias da guerra fria, quando o mundo se via ameaçado pela eclosão de uma guerra nuclear envolvendo as duas potências mundiais: A União Soviética e os Estados Unidos. Colegas vociferam de seus púlpitos sobre o perigo do comunismo que ronda a nossa sociedade. Pergunto-me em que mundo estamos vivendo, afinal? Qualquer um que levante sua voz a favor do pobre, do excluído, do oprimido, logo é tachado de esquerdopata, comunista, “agente do inferno”, e coisa parecida.
Os senhores já pararam para se perguntar sobre o que estaria por trás deste discurso ultraconservador? Há uma onda conservadora varrendo a Europa e os EUA, suscitando velhos rancores contra os imigrantes, os homossexuais, as minorias, a classe operária, etc.
PUBLICIDADE
No meio desta avalanche de intolerância, eis que uma voz destoante se faz ouvir mundo afora. Não de um pastor como foi nos dias de Luther King nos EUA, ou de Bonhoeffer na Alemanha, mas de um Papa, líder da instituição mais conservadora do mundo. Por ironia, justamente o primeiro Papa latino-americano se levanta contra tudo e contra todos os que insistem em ressuscitar um discurso que há décadas parecia ter sido abandonado e enterrado. Enquanto isso, a igreja evangélica, que por tanto tempo esteve na vanguarda na luta pelos direitos humanos passa a se aliar com o que há de mais retrógrado e ultrapassado. Que vergonha! Tudo em nome de nossos escrúpulos moralistas.
Conseguiram a façanha de diluir o puro Evangelho da graça num discurso de ódio e intolerância.
Esquecemo-nos dos colegas que foram perseguidos, torturados, e, alguns até mortos e desaparecidos, durante o regime militar. Justificamo-nos no fato de que o tal candidato defenda os mesmos valores. Será que ser a favor da tortura soa menos cruel quando se é contrário ao aborto? Será que ser a favor do armamento da população condiz com o que foi ensinado por Jesus? Afinal, bem-aventurados são os pacificadores ou os que pretendem armar a população? Ser pela família tradicional abona a conduta de quem se revela contrário aos direitos trabalhistas conquistados a duras penas? Se você, pastor, é contra tais direitos, recomendo que não aceite mais dízimos de décimo-terceiro ou de férias de seus membros.
Não ajamos como o profeta Natan que encorajou a Davi a construir o templo, afirmando-lhe categoricamente que Deus o havia escolhido para aquela empreitada. Porém, o Senhor não o tinha autorizado a fazer tal coisa, de modo que, mesmo constrangido, teve que retornar ao rei e dizer-lhe a verdade. Por causa do sangue que havia em suas mãos, Deus não o designou para edificar Sua casa, ainda que já houvesse levantado todos os recursos para tal, e recebido do Senhor a planta, caberia ao seu sucessor tocar a obra.
Quem somos nós para abençoar o que Deus não abençoou? Quem somos nós para encorajar o que contraria frontalmente a Sua vontade?
Sei que muitos alegarão que tudo não passa de manipulação da mídia esquerdista. Mas basta assistir aos inúmeros vídeos de discursos e entrevistas do candidato para verificar que exatamente assim que ele pensa. Ele mesmo afirma que o trabalhador terá que escolher entre ter seus direitos assegurados ou o emprego. Ele é quem diz com todas as letras que o Estado não é laico, mas cristão e que as minorias terão que se dobrar à vontade das maiorias. Ele diz que seria incapaz de amar um filho homossexual e que a homossexualidade é falta de p*rrada na infância. Diz que não empregaria uma mulher, já que esta engravida. Diz que educou seu filhos para que jamais namorassem negras. Diz que em seu governo os índios não receberiam nem mais um centímetro de terra. Se ele é a favor da família tradicional, por que disse que usava o apartamento para “comer gente”? Como defender quem diz que uma mulher não merecia ser estuprada por ser feia? Como apoiar quem defende o uso da tortura se somos seguidores de um Cristo torturado e morto numa cruz? Como apoiar quem diz que ordenaria que helicópteros metralhassem uma favela se os criminosos não se rendessem? Será que na favela só mora bandido? Com que cara visitaremos os presídios para pregar o amor de Cristo depois de apoiar que tem como slogan “bandido bom é bandido morto”?
O sangue de toda uma geração poderá cair em nossas mãos!
Se você é pastor de uma pequena congregação, talvez esteja indo na onda de grandes líderes que já manifestaram seu apoio a Bolsonaro. Não seja ingênuo. Muitos deles o fazem, não por convicção, mas por conveniência, movidos por interesses nem sempre louváveis (alguns até sórdidos).
Lembre-se de quem nos considerou fiéis, pondo-nos em seu ministério (1 Timóteo 1:12), e que um dia, teremos que prestar contas (Hebreus 13:17).
Por isso, deixo aqui uma recomendação que deveria perturbar o sono de todos os que levam a sério o ministério pastoral:
“Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir. Não ajam como dominadores dos que lhes foram confiados, mas como exemplos para o rebanho.” 1 Pedro 5:2,3
Não compete a pastor algum dizer em quem seu rebanho deve votar. Mas compete-nos instrui-los a reconhecer os riscos por trás de todo discurso de ódio e intolerância.
Jesus disse que enquanto o bom pastor dá a vida pelas ovelhas, o ladrão, ao ver o lobo, foge e deixa suas ovelhas à mercê do perigo. Portanto, cumpramos nosso papel. Pois cuidar das ovelhas que nos foram confiadas é a melhor maneira de dizer: TU SABES QUE TE AMO, SENHOR.
Madalena França.

Datafolha: Haddad sobe a 22%; Bolsonaro se enfraquece no 2º turno


Haddad (PT) consolidou-se em segundo lugar na corrida eleitoral

Datafolha: Haddad sobe a 22%; Bolsonaro se enfraquece no 2º turno
Notícias ao Minuto Brasil
HÁ 11 MINS POR FOLHAPRESS
POLÍTICA ELEIÇÕES 2018
Anove dias do primeiro turno da eleição presidencial, Fernando Haddad (PT) subiu seis pontos e consolidou-se em segundo lugar na corrida eleitoral, com 22%.
Ela segue sendo liderada por Jair Bolsonaro (PSL), que se manteve estável com 28%, mas perdeu fôlego nas simulações de segundo turno, sendo derrotado em todas elas. A dupla lidera também no quesito rejeição do eleitor, indicando a polarização na disputa.
Os dados estão na nova pesquisa do Datafolha. Nela, Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) empatam tecnicamente no terceiro posto. Marina Silva (Rede) murchou para um distante quarto lugar.
O instituto ouviu 9.000 eleitores em 343 cidades de quarta (26) a esta sexta (28). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo. O levantamento foi contratado pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo. A pesquisa anterior havia sido feita nos dias 18 e 19.
Haddad, o preposto indicado por Luiz Inácio Lula da Silva para concorrer em seu lugar, já que foi declarado inelegível por ter condenação em segunda instância, cresceu de 16% para 22% nas intenções de voto estimuladas. Nas menções espontâneas, também cresceu seis pontos, chegando a 17%.
Ele teve seu mais forte crescimento nas regiões Nordeste (12 pontos) e Norte (13 pontos). No tradicionalmente lulista e populoso Nordeste, ele lidera com 38% das intenções de voto. Ali, Bolsonaro registra seu pior desempenho regional, com 16% de intenções de voto, empatado com Ciro Gomes (PDT), que tem 15% no seu território de origem.
O período da pesquisa coincidiu com uma zona de turbulência na campanha do capitão reformado, que se recupera internado de uma facada recebida no dia 6. Na quarta, a Folha de S.Paulo revelou um documento do Itamaraty relatando uma ameaça de morte atribuída a Bolsonaro por uma ex-mulher, que hoje nega ter dito isso. Na quinta, surgiu a fala de seu vice, Hamilton Mourão (PRTB), criticando o 13º salário, e mais acusações contra o deputado no processo de divórcio divulgadas pela revista Veja.
Bolsonaro segue com os mesmos 28% que recebeu no levantamento anterior, na pesquisa estimulada. Na declaração espontânea, oscilou positivamente um ponto, para 25%.
No terceiro pelotão, a disputa está embolada entre Ciro, que oscilou negativamente dois pontos e tem 11%, e Alckmin, que subiu dentro da margem de 9% para 10%. No caso do pedetista, o forte crescimento de Haddad no seu quintal eleitoral, o Nordeste, ajuda a bloquear seus movimentos. Já o tucano, apesar de contar com o maior tempo de propaganda eleitoral gratuita, viu sua campanha mais incisiva por um voto útil contra Bolsonaro e PT fracassar em lhe auferir apoio.
Já Marina confirmou a tendência de queda livre e oscilou mais dois pontos para baixo, atingindo 5% na pesquisa estimulada. A candidata da Rede está agora um pouco acima do bloco dos nanicos eleitorais, integrado por João Amoêdo (Novo, 3%), Alvaro Dias (Podemos, 2%), Henrique Meirelles (MDB, 2%), Vera (PSTU, 1%), Guilherme Boulos (PSOL, 1%) e Cabo Daciolo (Patriota, 1%).
As simulações de segundo turno trazem más notícias para Bolsonaro. Se nas duas semanas seguintes ao ataque de Juiz de Fora ele viu seu desempenho melhorar nos embates com os principais adversários, agora ele perde para todos com uma curva desfavorável.
Ciro ampliou a vantagem sobre o deputado, que batia por 45% a 39% na pesquisa anterior, derrotando-o por 48% a 38%. O pedetista segue sendo o único a vencer todos os embates nas simulações de segundo turno.
Haddad saiu do empate em 41% e supera Bolsonaro por 45% a 39%, melhorando também seu desempenho contra o PSDB: empata com Alckmin em 39%, o que dificultará a ideia tucana de vender o candidato como alguém que venceria o PT com certeza no segundo turno. Questionados sobre mudança de voto, 18% dos apoiadores do tucano optariam pelo capitão.
A raiz da dificuldade de Bolsonaro é sua rejeição, que paradoxalmente é a principal fraqueza também de Haddad, hoje seu principal oponente. Ambos os candidatos são os que registram a maior taxa de "não voto de jeito algum" da pesquisa.
O deputado subiu de 43% para 46% e o petista, de 29% para 32%, confirmando o caráter plebiscitário e polarizado da disputa. Isso também se nota na convicção de seus eleitores, superior à dos outros candidatos: 79% dos bolsonaristas e 78% dos pró-Haddad dizem não mudar de opção.
A rejeição ao candidato do PSL segue forte entre as mulheres, objeto da campanha #elenão. O rejeitam 52% das eleitoras. Na pergunta estimulada, seu eleitorado feminino é de apenas 21%, contra os 37% que alcança entre homens. Jovens de 16 a 24 anos (55%) e os mais pobres (52%) são outros grupos que lideram a tendência de descartar o voto nele.
Já Haddad é mais rejeitado pelos eleitores que ganham mais de dez salários mínimos (59%), com nível superior (48%) e do sexo masculino (39%). A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-08687/2018. O nível de confiança é de 95%. Com informações da Folhapress. 

Comoção total em Orobó: Julinha foi morar no Céu ...

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, texto Orobó e as Redes Sociais se tomaram de Comoção com a partida da menina Julinha de apenas cinco anos que partiu hoje para Casa do Pai , morada celestial dos anjos.
A Escola Nossa Senhora do Carmo onde ela estudava emitiu nota de Pesar aos familiares e amigos.
O Facebook se vestiu de Julinha, com mensagem de carinho. Comovente!
 Ninguém nunca pensa que vai perder alguém tão querido assim precocemente.
Para a Julia era apenas uma cirurgia, mas Deus tinha necessidade dela no céu.
Aos pais e amigos meu abraço solidário, pela dor dessa separação. Mas conforta saber que o coraçãozinho desse anjo já nasceu frágil para o mundo , porque era fortalecido para Deus. Fica a saudade e  o privilégios de quem conviveu com esse espírito de luz. Saibam Mãe e Pai da Julia, a morte não é o fim. É apenas o começo de uma vida mais feliz perto de Deus.
Descanse em Paz Julinha!

Madalena França.

Videos mostra comité de Juju com a boca na botija...

A Campanha Milionária da Primeira Dama, a Juju de Chaparral perdeu todo senso de Obediência a Lei eleitoral.



Mulher do prefeito de Orobó , e com a máquina administrativa na mão, JuJu montou vários comités nas cidades onde conseguiu apoio de vereadores ou lideranças. Em Bom Jardim um vídeo mostra distribuição de cestas básicas, o que é contra a lei eleitoral, carros de piçarras, e máquinas da PMO, também foram registrados em diversos lugares de outros municípios trabalhando. O carro de som que anuncia os comícios dela, também tem a música dela em alta sonoridade o que foi proibido, sem presença do candidato. Juju , não tem mesmo jeito. Com muito dinheiro  ela quer ganhar no grito passando como um rolo compressor por cima das leis. Ela mesmo em tom de deboche faz vídeos com a frase: "Aperreia Juju".
Aperreada ela vai ficar quando a Justiça eleitoral começar tirar a folga dela impedindo-a , e multando-a por conta dessas atrocidades.
Perguntar não ofende: De onde vem tanto dinheiro Juju? Nunca fostes rica, és professora, profissão pouco valorizada, acertasse na loteria? 
 Se prepara para dar conta dos cofres públicos de Orobó. Abaixo endereço eletrônico(HRL do vídeo).
https://www.facebook.com/100019260314732/videos/259821384669870/?t=17

Por Madalena França

Ministro Lewandowski autoriza Lula a conceder entrevista para Folha de S.Paulo…


O ministro do STF Ricardo Lewandowski autorizou o ex-presidente Lula a conceder entrevista para a Folha de São Paulo. O petista está preso desde 7 de abril, na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba após ter sido condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex, investigação no âmbito da Lava Jato.

A Folha da Manhã (Grupo Folha) e a colunista Mônica Bergamo haviam requerido uma realização de entrevista jornalística com Lula, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. O ex-presidente teria concordado ‘expressamente’ com o encontro. 

No entanto, o pedido foi negado pela 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba alegando que ‘não há previsão constitucional ou legal que embase direito do preso à concessão de entrevistas ou similares’. Além de suposta ilegitimidade dos reclamantes para o auto. O jornal argumentou ao STF que o entendimento da Vara afronta decisão da corte na ADPF 130, que discutiu a Lei de Imprensa. (Diário de Pernambuco)

ELEIÇÕES 2018: Humberto passa Jarbas em nova pesquisa Ibope


Fotos: JC Imagem e Agência Senado
Do JC ONLINE
charlesnasci@yahoo.com.br

O senador Humberto Costa (PT), candidato à reeleição, oscilou de 31% para 32% e ficou numericamente à frente do deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) na pesquisa realizada pelo Ibope, em parceria com o Jornal do Commercio e a TV Globo, divulgada nessa quinta-feira (27). Jarbas tinha 34% e agora tem 31%, uma queda dentro da margem de erro, que é de três pontos percentuais. A pesquisa anterior foi divulgada no último dia 17. Mendonça Filho (DEM), em terceiro lugar, segue com 22%. Silvio Costa (AVANTE) é o quarto colocado e subiu de 10% para 12%. Bruno Araújo (PSDB) oscilou de 8% para 9%.

Pastor Jairinho (REDE) oscilou de 4% para 5%. Adriana Rocha (REDE) foi de 2% para 3%. Eugênia Lima (PSOL), Hélio Cabral (PSTU) e Albanise Pires (PSOL) oscilaram de 1% para 2%. Lídia Nunes (PROS) permaneceu com 1% e Alex Lima Rola (PCO) oscilou de 0% para 1%. Brancos e nulos para a primeira vaga caíram de 22% para 20%. Para a segunda vaga, de 34% para 29%. O percentual dos que não sabem ou não responderam subiu de 28% para 30%. Foram entrevistados 1.512 votantes, de 66 municípios, entre os dias 24 e 26 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada com os números TRE 07101/2018 e TSE 06913/2018.

Vereadores denunciam falta de medicamentos e profissionais de saúde em Orobó

Postado por Madalena França 01/06/2020 - 14:20   GUILHERME AGUIAR Grande parte da população, principalmente os que sofrem com do...