quarta-feira, 25 de outubro de 2017

CAEDE Orobó; Nem tudo que reluz é ouro...

Resultado de imagem para imagem do Predio do CAED Orobó Me contaram  que o CAEDE- Orobó, avisou hoje aos pais dos  alunos com deficiências do município ,os chamados alunos especiais, atendidos na casa de apoio da cidade , entrarão de Férias desde já. Ainda falta praticamente uma unidade para o término do ano letivo.
Surpresa, este blog quis saber se a informação era verídica. A pessoa relatou que ouviu de pais de alunos com deficiências. Esses estudantes vêm de toda a Zona Rural e de todas as partes da cidade.
O motivo alegado para o término do atendimento no ano em curso, foi a falta de recursos.
É de ficar perplexo. Falta de recursos para Educação Especial?
Não parece razoável essa decisão!
Na quarta feira passada, foi discutida na Câmara de vereadores, a compra de um terreno na Vila Matinadas, pela PMO, para doação a Escola Antônio Pedro, que pertence ao Estado. Como a quadra poliesportiva irá servir ao Município e por conseguinte alunos de 2º Grau ,a maioria eleitores, entende-se , que às necessidades dos deficientes físicos foram colocadas com menor importância do que o laser de quem já pode votar.
Eis o "Estilo Temer". O toma lá dá cá, uma vez que já se pleiteiam os votos da eleição de 18.
Não  digo que os alunos de Matinadas não mereçam uma quadra. Porém, em tempos de crise, onde está se cortando atendimento aos deficientes físicos, cadeirantes, com Daw , autistas...
 Será mesmo que era mais necessário essa doação para o lazer de estudantes "perfeitos " do que  a continuação do atendimento a crianças e jovens deficientes?  Eis a questão. A isso eu Chamo de insensatez ou "malandragem ", esperteza. A etapa do Selo UNICEF já passou, prêmios já foram recebidos este ano. Agora os interesses são outros. Por isso que faz muito sentido o adágio popular: " Nem tudo que reluz é ouro". Cada um vale o preço de mercado da época política.
Triste realidade!

Por Madalena França.

Sem comentários:

Alegrias: Apesar de tudo, como é bom contar os dias para calcular a Matemática da vida...

 213 neles. Aproveitem que está acabando! Por Madalena França.