sábado, 31 de maio de 2014

Orobó: Desperdício de dinheiro Público.












Em sua página no Fecebook, oroboense critica o desperdício de dinheiro público e tem apoio de outros seguidores. Eu também concordo plenamente. Este veículo de grande porte vive para baixo e para cima nas ruas e Sítio de Orobó fazendo propaganda do prefeito. até anunciando dia de pagamento ,o que todos já sabem . Por ser um trio Gasta muito combustível. Esse serviço poderia ser feito por uma moto. Ninguém em Orobó é surdo para precisar do som de um trio para ouvir uma notícia. Além disso não cumpre a lei do silêncio ao passar nas Escolas.  Muitas vezes já atrapalhou minhas aulas em Serra de Capoeira e Ontem estávamos em reunião na Paulo freire e a Capacitadora teve que parar por cinco minutos pois ninguém escutava sua voz. Pertubação da Ordem Pública e com o dinheiro do povo.
Oh  Orobó desmantelado!
Por Madalena França.




VEJAM PRA ONDE ESTA INDO O DINHEIRO DA PREFEITURA DE OROBÓ.
Curtir ·  · 

Artistas apoiam movimento contra construção de prédios no Recife

Manifestantes do #ocupeestelita promovem atividades e até shows no local.

Nesta quinta, promotor vai pedir audiência pública com presença do prefeito.

Do G1 PE
Artistas postaram fotos em apoio ao movimento: Clarice Falcão, Otto, Ney Matogrosso e Leandra Leal (Foto: Reprodução / Instagram e Reprodução/Facebook)Artistas postaram fotos em apoio ao movimento: Clarice Falcão, Otto, Ney Matogrosso e Leandra Leal (Foto: Reprodução/Instagram e Reprodução/Facebook)
Cresce nas redes sociais o apoio de artistas ao movimento OcupeEstelita, que luta contra o projeto Novo Recife, que prevê a construção de 12 torres, entre residenciais e comerciais, na área do Cais José Estelita, na capital pernambucana, um dos cartões postais da cidade. Entre os nomes que já divulgaram foto segurando cartazes onde se lê a inscrição #ocupeestelita, estão os cantores Ney Matogrosso, Jorge Du Peixe, Marcelo Jeneci, Karina Buhr, Silvério Pessoa, Otto, Siba, o pianista Vitor Araújo, os atores Johnny Hooker, Jesuíta Barbosa, Irandhir Santose e Clarice Falcão.
Desde o dia 22 de maio, manifestantes ocupam um terreno no Cais, para impedir a demolição de três galpões, e o consequente início das obras. Os manifestantes fazem parte do movimento chamado "OcupeEstelita", que desde então tem realizado no espaço diversas atividades, de aulas públicas a compostagem de lixo orgânico. Para o próximo domingo (1º), a partir das 9h, estão programadas oficinas, rodas de diálogo, feira de livros, contação de história, intervenções artísticas e shows. A cantora Karina Buhr vai fazer apresentação no local.
Ocupe Cais José Estelita reúne centenas de pessoas (Foto: Luna Markman/G1)Desde 2012, ativistas realizam manifestações no cais
contra o projeto. (Foto: Luna Markman/G1)
Nesta quinta-feira (29), o promotor Ricardo Coelho vai encaminhar um ofício à Prefeitura do Recife, para que o Executivo municipal realize audiência pública sobre o Novo Recife, com a presença do prefeito Geraldo Julio (PSB), representantes do consórcio construtor e movimentos contrários ao plano imobiliário.
Entenda a polêmica 
Em dezembro de 2013, a Prefeitura do Recife aprovou o polêmico projeto imobiliário que vai construir 12 torres ao longo do Cais, exigindo novas ações mitigadoras - aquelas tomadas para compensar os possíveis danos causados pela construção. O valor da compensação subiu de R$ 32 milhões para R$ 62,7 milhões, com a inclusão de biblioteca, túnel e um parque linear, entre outros itens. Um termo de compromisso entre a gestão municipal e consórcio de construtoras responsável pelo Projeto Novo Recife foi assinado na ocasião.
Mas desde que foi criado, o projeto provoca polêmica e protestos e é discutido judicialmente. Cinco ações tramitam questionando o Novo Recife: uma civil pública do Ministério Público estadual, uma do Ministério Público federal e três ações populares. As ações populares pedem a nulidade do ato administrativo do Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU), que aprovou a proposta imobiliária no fim de 2012.
Cais José Estelita - Recife (Foto: Vanessa Bahé / G1)Armazéns de açúcar serão derrubados para dar lugar a 12
torres, de acordo com o projeto. (Foto: Vanessa Bahé / G1)
A professora de direito da UFPE Liane Cirne Lins é ativista e uma das porta-vozes do grupo Direitos Urbanos, que questiona a legalidade do projeto. Entre os questionamentos, estão o leilão do terreno, que teria sido ilegal; a ausência de estudo de impacto ambiental; a ausência de autorização do Iphan, do Dnit e do ANTT; ausência de parecer da Fundarpe e de plano urbanístico da área.
No dia 22 de maio, a Justiça Federal concedeu liminar que proíbe a derrubada dos galpões do Cais pelo Consórcio Novo Recife, iniciada durante a noite do dia 21. A decisão do juiz Francisco Antônio Barros e Silva Neto, titular da 21ª Vara Federal, também pede a suspensão de eventual construção na área. O magistrado atendeu a um pedido feito pelas procuradoras da República Carolina de Gusmão Furtado e Mona Lisa Ismail, do Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco.
Marcelo Jeneci, Johnny Hooker, Jorge Du Peixe, Karina Buhr, Silvério Pessoa e Siba postaram fotos em apoio ao #ocupeestelita (Foto: Reprodução / Instagram e Reprodução/Facebook)Marcelo Jeneci, Johnny Hooker, Jorge Du Peixe, Karina Buhr, Silvério Pessoa e Siba postaram fotos em apoio ao #ocupeestelita (Foto: Reprodução/Instagram e Reprodução/Facebook)

Manifestação contra a Copa interdita vias no Centro do Rio

Cerca de 300 pessoas saíram da Candelária rumo à Prefeitura.

Fechamento da Av. Presidente Vargas causou tumulto com PMs.

Henrique CoelhoDo G1 Rio
Manifestantes em frente à prefeitura (Foto: Henrique Coelho / G1)Manifestantes em frente à prefeitura (Foto: Henrique Coelho / G1)
Um protesto contra a Copa do Mundo iniciado às 18h desta sexta-feira (30) na Candelária, no Centro do Rio, teve um primeiro momento de tensão às 19h30, em frente à Prefeitura, na Cidade Nova. Quando alguns dos cerca de 300 ativistas tentaram fechar a Avenida Presidente Vargas, houve tumulto com policiais militares. Mesmo assim, a pista central foi fechada nos dois sentidos na altura dos Correios às 19h50. Por volta das 21h, os manifestantes já estavam na Cinelândia.

O ato contra a Copa tem também outras reinvindicações, como a desmilitarização da PM, o fim da UPP e a melhoria dos serviços públicos prestados. Mais cedo, os manifestantes que seguiram em direção à prefeitura chegaram a interditar a Avenida Almirante Barroso causando retenções no trânsito da região.
Ferido durante manifestação é levado para o Hospital Souza Aguiar (Foto: Henrique Coelho/G1)Ferido durante manifestação é levado para o
Hospital Souza Aguiar (Foto: Henrique Coelho/G1)
Ao chegarem à Prefeitura, os manifestantes encontraram outro protesto, de professoresdas redes estadual e municipal, que estão em greve desde o dia 12 de maio. Os docentes, no entanto, se dispersaram com a chegada dos ativistas. Durante o caminho de volta para a Cinelândia, um manifestante foi detido, acusado de furto. A 5ª DP, no entanto, nega que haja detidos.
Pouco depois das 20h30, uma confusão entre manifestantes e um homem que filmava a manifestação deixou dois feridos quando o protesto se aproximava novamente da Cinelândia. Um deles foi levado para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. Segundo os socorristas que estavam pelo local, ele tomou dois socos na cabeça e caiu depois de chegar à Cinelândia. Durante a confusão já no local, policiais usaram spray de pimenta para dispersar os manifestantes.

tópicos:

Concursos para PM e Bombeiros na PB

30/04/2014 09h07 - Atualizado em 30/04/2014 09h09

PM e Bombeiros da Paraíba lançam edital de concurso com 600 vagas

São 520 vagas para a PM e 80 para Bombeiros. Há vagas para mulheres.
Inscrições começam dia 7 de maio e prova está prevista para 21 de julho.

Do G1 PB com Rafaela Gambarra
11 comentários
Polícia Militar e Corpo de Bombeiros da Paraíba
Inscrições
7 de maio a 8 de junho
Vagas
600
Salário
R$ 2.548,16
Taxa
R$ 70
Prova
21 de julho
O edital do concurso da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros da Paraíba foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (30), oferecendo 600 vagas, sendo 520 para soldado PM e 80 para soldado Bombeiro. Não há vagas destinadas a pessoas com deficiência.
Veja o edital completo a partir da página 23 na versão online do Diário Oficial.
Depois de concluído todo o processo de seleção e formação, o salário da PM será de R$ 2.548,16, podendo ainda receber adicional por plantão extra remunerado até o valor de R$ 1.025,46, além de gratificações específicas decorrentes do exercício de suas funções.
Os candidatos contarão, durante o curso de formação de soldados, com uma bolsa equivalente a um salário mínimo vigente, ou seja, de R$ 724. A jornada de trabalho é regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.
O maior número de vagas é destinado a candidatos do sexo masculino que desejem na área do Comando Regional Metropolitano, com sede em João Pessoa, onde serão selecionados 250 aprovados. As mulheres terão acesso a 34 vagas, sendo oito delas para os Bombeiros.
As inscrições começam no dia 7 de maio e seguem abertas até o dia 8 de junho, podendo ser feitas pela internet, através do site da empresa organizadora. O valor da inscrição será de R$ 70. As provas estão programadas para acontecer no dia 21 de julho.
tópicos:

sexta-feira, 30 de maio de 2014

STF, Com aposentadoria de Barbosa perde um grande exemplo de Democracia e Cidadania.

Como Brasileira, acompanhei o trabalho deste grande homem e digo que , poucos terão a mesma garra, a mesma coragem para dá   o lindo exemplo de cidadania e moralidade que ele deu ao Brasil. Parabéns e Obrigada pelo seu grande Trabalho. Excelentíssimo Senhor Joaquim Barbosa.

E de grandes homens como vossa senhoria que o Brasil precisa. Sinto-me como cidadã ,orgulhosa de de sua honra e dignidade.  Mais uma vez: Parabéns!

Por; Madalena França.

Diminui o Quociente Eleitoral para deputados. Em PE , menos um, para esbanjar o dinheiro público!

Decisão do TSE mexe no Quociente eleitoral…



download

*Maurício Costa Romão

O Congresso Nacional promulgou em 5 de dezembro de 2013 decreto legislativo que sustou os efeitos da Resolução nº 23.389 do Superior Tribunal Eleitoral (TSE), de 9 de abril daquele ano, na qual esta Corte, com base em atualização populacional,  redefiniu para a eleição de outubro próximo o número de deputados federais e estaduais.

Por aquele decreto, ficariam mantidos os tamanhos das atuais bancadas dos deputados federais e estaduais no pleito de 2014. Entretanto, em sessão do dia 27 do corrente, o TSE, por unanimidade, ratificou a resolução de abril e manteve as alterações ali estabelecidas, nas quais oito estados perdem e cinco ganham vagas parlamentares federais para o certame que se avinha.

O ministro-relator, Dias Toffoli, destacou em seu voto que a resolução do TSE de abril cumpria uma lei complementar e, portanto, somente outro dispositivo de igual hierarquia poderia tirar a competência do órgão eleitoral que o próprio Congresso lhe conferira.

Ademais, o decreto legislativo não precisa de quórum qualificado, exigência requerida para edição de leis complementares (257 deputados e 41 senadores).

O relator aduziu, ainda, que o decreto legislativo, promulgado em dezembro de 2013, não cumpre o prazo de um ano imposto pelo princípio da anualidade para normas que modificam o processo eleitoral.

No plano operacional, em virtude de que a determinação do número de deputados estaduais é função do quantitativo de deputados federais, haverá correspondente adequação na composição das Assembleias Legislativas e da Câmara Distrital.

A decisão da egrégia Corte impacta, também, diretamente, nos quocientes eleitorais dos estados afetados, aumentando-os naqueles que terão suas vagas legislativas reduzidas e diminuindo-os naqueles que serão beneficiados com mais vagas.

O quociente eleitoral (QE) é uma variável-chave das eleições proporcionais, pois somente os partidos ou coligações que lograrem votação suficiente para ultrapassá-lo é que podem ascender ao Parlamento.

Na prática o QE é simplesmente calculado dividindo-se os votos válidos totais do pleito pelo número de cadeiras do Legislativo. Quanto menor for o número de cadeiras, dados os votos válidos, maior é o QE e vice-versa.

A solução quantitativa do QE depende, portanto, do número de cadeiras, número este que ficou menor em Pernambuco, por exemplo, depois da decisão do TSE: a bancada federal diminuiu de 25 para 24 parlamentares e a estadual de 49 para 48.

Agora, os quocientes eleitorais projetados para o pleito de outubro em Pernambuco vão gravitar no entorno dos seguinte números:
 (1) Deputado federal (bancada com 24 parlamentares): QE de 192.957 votos válidos (em 2010 o QE oficial foi de 178.008).

Se o decreto legislativo não houvesse caído, a bancada continuaria tendo 25 deputados e o QE seria menor, de 185.239 votos válidos.
(2) Deputado estadual (Assembléia com 48 parlamentares): QE de 98.236 votos válidos (em 2010 o QE foi de 91.824).

Se continuasse prevalecendo a decisão do Congresso o número de deputados estaduais permaneceria em 49 e a projeção do QE apontava para um  número ao redor de 96.231 votos válidos. 

Devido aos protestos de rua do meio do ano passado e ao crescente sentimento de aversão à política que se desenvolveu desde então, é muito provável que a alienação eleitoral (abstenção + votos em branco + votos nulos) vá aumentar em Pernambuco no pleito de outubro (em 2010 foi de 31,0% para deputado federal e de 29,6% para estadual).

Se isso ocorrer, os votos válidos vão diminuir e, consequentemente, os quocientes eleitorais vão baixar na mesma proporção, dadas as vagas parlamentares.
—————————————————————-
Maurício Costa Romão, Ph.D. em economia, é consultor da Contexto Estratégias Política e Institucional, e do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau. mauricio-romao@uol.com.br.http://mauricioromao.blog.br.

Irmã de Lívio Aguiar fez um depoimento verdadeiro e real sobre seu trabalho : Suzana Trata com respeito e orgulho o desempenho de seu mandato.

Reforço este depoimento com quem tem conhecimento dos fatos: Lívio é realmente um vereador muito atento à saúde e a assistência social. ...