quarta-feira, 27 de abril de 2016

Mães de Espinho Preto dizem o que o prefeito de Orobó precisava ouvir...





Como de costume,  todos os prefeitos doam aos estudantes das escolas públicas municipais  fardamento, lápis, borracha, caderno todos os anos. Desde que Orobó se tornou município. É verdade, que o prefeito atual acrescentou a esse kit uma bolsa (mochila simples de péssima qualidade). As alças são frágeis e se quebram facilmente. Um aluno me contou que colocou dois livros do dia e o caderno e antes de chegar em sua casa, a bolsa arrebentou.
Também é verdade que muitos dos nossos alunos nem usam a bolsa, porque já tem uma melhor. Somente as famílias muito carentes usam. Desta forma, o povo não está sendo mal agradecido, apenas acha que não precisa de tanta propaganda para se entregar esse kit.
Ele e sua equipe transforma essa entrega em um verdadeiro espetáculo de circo.
Ensaiam com as crianças dramatizações, versos, paródias, ou até declaração de amor, tal quanto, Como é grande meu amor por você(Roberto Carlos), simplesmente para fazer mídia, propaganda política antecipada dentro das escolas, constrangendo as mães que não gostam ou não são coniventes com tamanho espetáculo. Pelo menos mães de três escolas distintas, enviaram a esse blog as suas reclamações. Foram da Escola Sebastião Gomes, José Miguel, e hoje da comunidade de Espinho preto.
Ainda leva a tiracolo vereadores que muitas vezes nunca passaram nessas comunidades para também fazerem o seu mechan.
Doar um kit escolar para alunos de escola pública não é nem um favor, é obrigação. O governo do estado entrega até computador e nunca se viu no Abílio ou na Rita esse circo armado.
Para os que não sabem, o governo municipal está recebendo do FUNDEB, mais de meio milhão de reais, todos os meses referente a 40% de todo o fundo de manutenção e desenvolvimento do Magistério. Parte deste dinheiro é para isso. Um kit entregue uma vez por ano, não representa nem 5% desse montante em um mês.
O povo não é mais tão bobo assim para acreditar em mágica ou ilusionismo. Depois de ler o depoimento vocês irão entender.
Já fui diretora da José Miguel por dois mandatos. Na época de seu Zé Francisco prefeito, era tanta merenda que sobrava. Final de ano eu pedia permissão a ele, fazia cestas básicas e doava as famílias carentes. Como adjunta  da Professora Tereza Cristina, nós nem falávamos com Manoel João. Nós mesmos doávamos, porque sabíamos do seu amor pelo povo pobre. A secretária de educação dizer que antes de Chaparral não havia merenda é uma abominável mentira! Senhora, Mentir é feio! ninguém perdeu a memória ainda não. Que exemplo de educação você está dando para seus educandos?
Está ensinando-os a mentir?
Veja o que me enviou uma mãe de Espinho Preto na minha janelinha privada no facebok:

Ontem na entrega dos kits aos pais em ESPINHO PRETO DE CIMA,o prefeito ouviu de 2 maes que a comunidade estava esquecida e perguntou na cara do prefeito ,primeira dama e sua mae vereadora que teve todos os votos da comunidade;SERA QUE AQUI NAO TEM ELEITOR, porque aqui ate a rodagem ta com muitos buracos e os carros desviando por ladeiras e quando chove os carros nao passa,
Foi um verdadeiro comicio e a secretaria de educaçao faç
falou q antes ela ensinava e nao tinha merenda e o marido vendia frango e ela levava frangos e verduras para escola
veja q absurdo




O bLOGUEIRo saiu mucho e nem divulgou as fotas q ele tirou

Prefeito de Orobó manda seus compassas iludir o povo: Taxa de iluminação pública é culpa da Dilma. Mentira!

Internautas revoltados com o Cléber diz não serem otários.

Depois de promover um aumento abusivo nas Taxas de Iluminação Pública o Prefeito de Orobó agora quer sair de fininho da história, mandou seus principais defensores dizer nas redes sociais que o aumento de energia é culpa do governo federal, eles acham que o povo é idiota é?
O valor da tarifa de energia realmente é a ANEEL quem decide, mas O VALOR DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA É OUTRA HISTÓRIA, é responsabilidade do Prefeito decidir o valor, o prefeito pode decidir inclusive NÃO COBRAR NADA, ele quem manda.
Abaixo disponibilizamos para todos a foto do projeto de lei que aumentou a Taxa de Iluminação Pública em Orobó, VEJA QUEM ASSINOU FOI O PREFEITO!!!
Não adianta tentar fazer o povo de otário a verdade sempre vence!
Perguntar não ofende; Dilma é responsável pelo que você assina senhor prefeito?
Ou esse é mais um golpe?
CurtirMostrar mais reações
Comentar

Sai a programação para a Vaquejada de Surubim 2016.

 Parque J galdino  Apresentará em Setembro grandiosas atrações.

Sexta 16/09
WESLEY SAFADÃO 
MARCIA FELLIPE 
DORGIVAL DANTAS 
FORRÓ MASSETA
-Sábado 17/09
JORGE & MATEUS 
GABRIEL DINIZ 
PEDRINHO PEGAÇÃO
-Domingo 18/09
CALCINHA PRETA 
SIRANO & SIRINO

terça-feira, 26 de abril de 2016

Dilma emociona a Bahia e o Mundo: Querem minha cadeira mas sem voto detonou.

Na entrega do programa Habitacional Minha Casa Minha Vida a presidente reafirmou não ter cometido crime de responsabilidade.

Recebida com flores e festa e um abraçaço, as mulheres baianas agradeceram a presidente de forma emocionante. Ao discursar ela retribuiu o carinho e fez pertinentes colocações sobre o momento político do  Brasil. Ainda agradeceu nominalmente os 24 deputados federais baianos que disseram Não ao golpe. Visivelmente emocionada ela emocionou ao relatar a política de distribuição de renda  e fez comparação do antes e do depois do Lula e da Dilma.
O governador da Bahia também disse ao povo a importância dos governos petistas  para a população desfavorecida da Bahia e do Brasil.Segundos eles, o estado tinha apenas uma Universidade federal nos governos tucanos e hoje tem oito. Que o minha casa minha vida já entregou em todo Brasil, aproximadamente quatro milhões de habitações e chegará a cinco milhões e quinhentos cinquenta mil em 2018,dentre tantas outras coisas que não consegui assimilar .
A presidente enquanto discursava se emocionava, olhava nos olhos dos que ali estavam e passava verdade.Foi interrompida por várias vezes por uma enorme multidão que gritava:" Dilma eu te amo,Fica querida, coração valente, não vai ter golpe, Eu quero Dilma". Confesso que sabendo a História do Brasil, do golpe de 64, do que ela e centenas de milhares de brasileiros sofreram com a Ditadura Militar, não dá para ser imparcial neste texto, porque vi na Dilma parte de Madalena e uma injustiça monstruosa contra essa senhora.
Erros, quem não os tem?
Mas a história da presidente mostra, prova e comprova que ela e o Lula acertaram muito mais que erraram.
Manifesto aqui a minha revolta, assim como manifesto hora, no meu município, Orobó- PE.  9,10,ou 11 vereadores não podem sufocar o desejo de 23 mil habitantes oroboenses, tampouco 342 golpistas  podem sufocar o grito de EU QUERO a DILMA de 54 milhões de Brasileiros.
Não posso, nem quero me acovardar diante de tamanha injustiça. Através deste artigo venho dizer a Orobó, ao Brasil e ao mundo, que eu, Professora Madalena França, não reconheço a legalidade do governo Temer,abomino e repudio o Eduardo Cunha,quero meu voto respeitado, porque eu também QUERO a DILMA, para me representar pela legitimidade da democracia.

Com a Palavra Minha Presidente:

“O poder vem do voto popular direto. Esse impeachment, que é golpe, na verdade é uma tentativa de fazer uma eleição indireta por aqueles que não têm voto. Se eles querem chegar ao Poder e não tem crime [de responsabilidade], só tem um caminho: disputem eleições. Eles querem chegar, sentar na minha cadeira, mas sem voto. Esse é o problema. É claro que isso é muito confortável: você não tem que prestar conta para o povo brasileiro”, disse Dilma, sem mencionar diretamente o vice-presidente Michel Temer, a quem, em ocasiões anteriores, disse que está liderando o processo contra ela. 
Dilma acrescentou que o processo de impeachment é um “golpe” contra as conquistas sociais dos últimos 13 anos. “É um golpe contra o Bolsa Família, contra o Minha Casa, Minha Vida, as interiorizações de universidades, contra o Pronatec”. A presidenta deu as declarações durante a cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, em Salvador.
Ainda sem citar diretamente o vice-presidente, Dilma destacou que um eventual programa de Temer para a área social “começa com algo muito grave” ao dizer que vai “revisitar” os programas sociais. “Revisitar é diminuir a quantidade de dinheiro que o governo federal coloca nos programas sociais. Querem desvincular a obrigação do governo em gastar em educação e saúde”.
 O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que aceitou a denúncia que deu origem ao processo de impeachment e teve seu prosseguimento aprovado pelos deputados federais no último dia 17. 
Não tem uma acusação de que eu peguei dinheiro para mim. Muitas das ações das quais me acusam sequer eu participei. Como não acharam nenhum outro motivo, como aqueles que me acusam praticaram, como os crimes que praticaram, como crime de corrupção. Do que eles são acusados, eles vão ter que responder. Agora, eles têm acusação. Eu não tenho acusação. O mais estranho é que quem me julga, é corrupto. Essa pessoa, que é o presidente da Câmara, é uma pessoa que todo mundo sabe no Brasil que tem conta no exterior, é acusado pela Procuradoria-Geral da República”, afirmou. 
por Madalena França.

Ame muito aos outros e ama-se abaixo de Deus e acima de todos.

Mensagem do Dia: O Amor é liberdade e não Prisão...

Deixe livre o seu Amor


Amor...
Ah! o amor; é o mais nobres dos sentimentos.
Amor não pode ser confundido com sexo, desejo, ciúmes,promessas, palavras...
Amor é entrega, doação, perdão, ação...
Amor não é mercado de troca. Só amar se for amado (a). Amor não é cobrança , comércio, moeda de pagamento. Nem precisa estar perto para estar junto. Amor não se compra  nem se inventa, se tem.
Não amamos apenas quem é bom, quem é grato, quem é digno. Amamos quem nosso coração elegeu a rei ou rainha das nossas vidas.
Amamos sem saber por quê!
Se amássemos apenas os merecedores do nosso amor, não haveria perdão, reencontros,idas e voltas, amor incorrespondido, amor após o divórcio, amor além da vida, amor após a morte...

O amor é sensato. É preciso libertar quem amamos das amarras do nosso amor,muitas vezes doente, egoísta, possessivo.
*O amor é liberdade e não prisão*!
Que sejam livres aqueles a quem amamos, para nos certificar se esse amor vale apena. Se não estamos sufocando  e transformando gente em passarinhos, presos à gaiola do destino.
Deixe seu amor voar. E se realmente houver cumplicidade nesse amor, ele fará o percusso de volta. Os passarinho mesmo livres, voltam aos seus ninhos. E se não voltar, foi porque outras plantas já o acolheram ,outros jardins já floriram, e outras vidas já brotaram no parque da existência.
Ame muito a todas as pessoas e ainda mais, aos que também lhe amam.
Mas não seja o carrasco da sua própria existência.
Ame acima de tudo a si mesmo. *Pois sem amor próprio não se ama ninguém.*

Bom dia e Feliz dia do amor, a todos os meus familiares, amigos e leitores!

Escrito Por Madalena França

Empresa Compass fará o concurso de Orobó

Depois de um ano de luta e liminar do Ministério Público prefeito foi obrigado a abrir licitação e a Compass foi a empresa vencedora. Já se encontra no site em sua página ,os interessados podem acessar o linke abaixo, estudem bastante e boa sorte na sua nova conquista. Nada melhor do que ser independente.

O artigo que enfureceu a família Marinho e resultou na humilhação mundial das Organizações Globo


filhos-roberto-marinho
Foto: Memória Roberto Marinho
Artigo no jornal britânico The Guardian provocou forte reação das Organizações Globo. Por meio de seu vice-presidente, João Roberto Marinho, o grupo Globo insistiu para que tivesse um direito de resposta ao texto. No entanto conseguiram apenas publicar uma carta em inglês na área de comentários da matéria 

A razão real que os inimigos de Dilma Rousseff querem seu impeachment

por David Miranda, no The Guardian
A história da crise política no Brasil, e a mudança rápida da perspectiva global em torno dela, começa pela sua mídia nacional. A imprensa e as emissoras de TV dominantes no país estão nas mãos de um pequeno grupo de famílias, entre as mais ricas do Brasil, e são claramente conservadoras. Por décadas, esses meios de comunicação têm sido usados em favor dos ricos brasileiros, assegurando que a grande desigualdade social (e a irregularidade política que a causa) permanecesse a mesma.
Aliás, a maioria dos grandes grupos de mídia atuais – que aparentam ser respeitáveis para quem é de fora – apoiaram o golpe militar de 1964 que trouxe duas décadas de uma ditadura de direita e enriqueceu ainda mais as oligarquias do país. Esse evento histórico chave ainda joga uma sombra sobre a identidade e política do país. Essas corporações – lideradas pelos múltiplos braços midiáticos das Organizações Globo – anunciaram o golpe como um ataque nobre à corrupção de um governo progressista democraticamente eleito. Soa familiar?
Por um ano, esses mesmos grupos midiáticos têm vendido uma narrativa atraente: uma população insatisfeita, impulsionada pela fúria contra um governo corrupto, se organiza e demanda a derrubada da primeira presidente mulher do Brasil, Dilma Rousseff, e do Partido dos Trabalhadores (PT). O mundo viu inúmeras imagens de grandes multidões protestando nas ruas, uma visão sempre inspiradora.
Mas o que muitos fora do Brasil não viram foi que a mídia plutocrática do país gastou meses incitando esses protestos (enquanto pretendia apenas “cobri-los”). Os manifestantes não representavam nem de longe a população do Brasil. Ao contrário, eles eram desproporcionalmente brancos e ricos: as mesmas pessoas que se opuseram ao PT e seus programas de combate à pobreza por duas décadas.
16-04-23-Globo-50-Anos-Enganando-Protesto
Aos poucos, o resto do mundo começou a ver além da caricatura simples e bidimensional criada pela imprensa local, e a reconhecer quem obterá o poder uma vez que Rousseff seja derrubada. Agora tornou-se claro que a corrupção não é a razão de todo o esforço para retirar do cargo a presidente reeleita do Brasil; na verdade, a corrupção é apenas o pretexto.
O partido de Dilma, de centro-esquerda, conseguiu a presidência pela primeira vez em 2002, quando seu antecessor, Lula da Silva, obteve uma vitória espetacular. Graças a sua popularidade e carisma, e reforçada pela grande expansão econômica do Brasil durante seu mandato na presidência, o PT ganhou quatro eleições presidenciais seguidas – incluindo a vitória de Dilma em 2010 e, apenas 18 meses atrás, sua reeleição com 54 milhões de votos.
A elite do país e seus grupos midiáticos fracassaram, várias vezes, em seus esforços para derrotar o partido nas urnas. Mas plutocratas não são conhecidos por aceitarem a derrota de forma gentil, ou por jogarem de acordo com as regras. O que foram incapazes de conseguir democraticamente, eles agora estão tentando alcançar de maneira antidemocrática: agrupando uma mistura bizarra de políticos – evangélicos extremistas, apoiadores da extrema direita que defendem a volta do regime militar, figuras dos bastidores sem ideologia alguma – para simplesmente derrubarem ela do cargo.
Inclusive, aqueles liderando a campanha pelo impeachment dela e os que estão na linha sucessória do poder – principalmente o inelegível Presidente da Câmara Eduardo Cunha – estão bem mais envolvidos em escândalos de corrupção do que ela. Cunha foi pego ano passado com milhões de dólares de subornos em contas secretas na Suíça, logo depois de ter mentido ao negar no Congresso que tivesse contas no exterior. Cunha também aparece no Panamá Papers, com provas de que agiu para esconder seus milhões ilícitos em paraísos fiscais para não ser detectado e evitar responsabilidades fiscais.
É impossível marchar de forma convincente atrás de um banner de “contra a corrupção” e “democracia” quando simultaneamente se trabalha para instalar no poder algumas das figuras políticas mais corruptas e antipáticas do país. Palavras não podem descrever o surrealismo de assistir a votação no Congresso do pedido de impeachment para o Senado, enquanto um membro evidentemente corrupto após o outro se endereçava a Cunha, proclamando com uma expressão séria que votavam pela remoção de Dilma por causa da raiva que sentiam da corrupção.
Como o The Guardian reportou: “Sim, votou Paulo Maluf, que está na lista vermelha da Interpol por conspiração. Sim, votou Nilton Capixaba, que é acusado de lavagem de dinheiro. ‘Pelo amor de Deus, sim!’ declarou Silas Câmara, que está sob investigação por forjar documentos e por desvio de dinheiro público.”
Mas esses políticos abusaram da situação. Nem os mais poderosos do Brasil podem convencer o mundo de que o impeachment de Dilma é sobre combater a corrupção – seu esquema iria dar mais poder a políticos cujos escândalos próprios destruiriam qualquer carreira em uma democracia saudável.
Um artigo do New York Times da semana passada reportou que “60% dos 594 membros do Congresso brasileiro” – aqueles votando para a cassação de Dilma- “enfrentam sérias acusações como suborno, fraude eleitoral, desmatamento ilegal, sequestro e homicídio”. Por contraste, disse o artigo, Rousseff “é uma espécie rara entre as principais figuras políticas do Brasil: Ela não foi acusada de roubar para si mesma”.
O chocante espetáculo da Câmara dos Deputados televisionado domingo passado recebeu atenção mundial devido a algumas repulsivas (e reveladoras) afirmações dos defensores do impeachment. Um deles, o proeminente congressista de direita Jair Bolsonaro – que muitos esperam que concorra à presidência e em pesquisas recentes é o candidato líder entre os brasileiros mais ricos – disse que estava votando em homenagem a um coronel que violou os direitos humanos durante a ditadura militar e que foi um dos torturadores responsáveis por Dilma. Seu filho, Eduardo, orgulhosamente dedicou o voto aos “militares de 64” – aqueles que lideraram o golpe.
mulherescomdilma
Até agora, os brasileiros têm direcionando sua atenção exclusivamente para Rousseff, que está profundamente impopular devido à grave recessão atual do país. Ninguém sabe como os brasileiros, especialmente as classes mais pobres e trabalhadoras, irão reagir quando virem seu novo chefe de estado recém-instalado: um vice-presidente pró-negócios, sem identidade e manchado de corrupção que, segundo as pesquisas mostram, a maioria dos brasileiros também querem que seja cassado.
O mais instável de tudo é que muitos – incluindo os promotores e investigadores que tem promovido a varredura da corrupção – temem que o real plano por trás do impeachment de Rousseff é botar um fim nas investigações em andamento, assim protegendo a corrupção, invés de puni-la. Há um risco real de que uma vez que ela seja cassada, a mídia brasileira não irá mais se focar na corrupção, o interesse público irá se desmanchar, e as novas facções de Brasília no poder estarão hábeis para explorar o apoio da maioria do Congresso para paralisar as investigações e se protegerem.
Por fim, as elites políticas e a mídia do Brasil têm brincado com os mecanismos da democracia. Isso é um jogo imprevisível e perigoso para se jogar em qualquer lugar, porém mais ainda em uma democracia tão jovem com uma história recente de instabilidade política e tirania, e onde milhões estão furiosos com a crise econômica que enfrentam.”
***
Leia a carta dos Marinho publicada na área de comentários do The Guardian:
comments-globo

terça-feira, 26 de abril de 2016 Supremo autoriza a abertura de mais dois inquéritos contra Cunha

terça-feira, 26 de abril de 2016

terça-feira, 26 de abril de 2016

Supremo autoriza a abertura de mais dois inquéritos contra Cunha



O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou nesta segunda-feira, 25, a abertura de mais dois inquéritos contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no âmbito das investigações da Operação Lava Jato. Os pedidos foram encaminhados pela Procuradoria-Geral da República no último dia 18 e autorizados pelo ministro Teori Zavascki, responsável pelos processos que apuram os desvios na Petrobrás na Corte.

Na sexta-feira, 22, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia dito numa palestra na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que, "em breve", o Supremo deveria "considerar mais duas" denúncias contra Cunha. "Não podemos admitir que o terceiro homem na linha sucessória tenha um passado como o dele", afirmou Janot na ocasião.

Os dois novos inquéritos correm sob segredo de Justiça. Em março, Cunha se tornou o primeiro parlamentar réu em uma ação na Lava Jato, pelo suposto recebimento de propina em contratos de navios-sonda com a Petrobras. Até agora, há cinco processos contra o presidente da Câmara tramitando no Supremo.

Em um deles, são investigadas as contas ilegais mantidas por Cunha na Suíça. A mulher do parlamentar, Cláudia Cruz, e a filha, Danielle Dytz, também são alvo dessa investigação, mas, não terem foro privilegiado, os processos das duas foram enviados à primeira instância, em Curitiba, sob a condução do juiz Sérgio Moro.

Há ainda um procedimento que foi aberto com base nas delações dos empresários Ricardo Pernambuco Júnior e seu pai Ricardo Pernambuco. O inquérito é baseado em indícios de que o peemedebista teria recebido R$ 52 milhões em propina nas obras do Porto Maravilha. Estadão Conteúdo


O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou nesta segunda-feira, 25, a abertura de mais dois inquéritos contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no âmbito das investigações da Operação Lava Jato. Os pedidos foram encaminhados pela Procuradoria-Geral da República no último dia 18 e autorizados pelo ministro Teori Zavascki, responsável pelos processos que apuram os desvios na Petrobrás na Corte.

Na sexta-feira, 22, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia dito numa palestra na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que, "em breve", o Supremo deveria "considerar mais duas" denúncias contra Cunha. "Não podemos admitir que o terceiro homem na linha sucessória tenha um passado como o dele", afirmou Janot na ocasião.

Os dois novos inquéritos correm sob segredo de Justiça. Em março, Cunha se tornou o primeiro parlamentar réu em uma ação na Lava Jato, pelo suposto recebimento de propina em contratos de navios-sonda com a Petrobras. Até agora, há cinco processos contra o presidente da Câmara tramitando no Supremo.

Em um deles, são investigadas as contas ilegais mantidas por Cunha na Suíça. A mulher do parlamentar, Cláudia Cruz, e a filha, Danielle Dytz, também são alvo dessa investigação, mas, não terem foro privilegiado, os processos das duas foram enviados à primeira instância, em Curitiba, sob a condução do juiz Sérgio Moro.

Há ainda um procedimento que foi aberto com base nas delações dos empresários Ricardo Pernambuco Júnior e seu pai Ricardo Pernambuco. O inquérito é baseado em indícios de que o peemedebista teria recebido R$ 52 milhões em propina nas obras do Porto Maravilha. Estadão Conteúdo

O Ibope contra Temer



:
"Pesquisa do Ibope divulgada nesta segunda-feira, 25/04/2016, crava que 62% apoiam a convocação de novas eleições, 25% que Dilma fique e reformule o governo e apenas 8% que o vice-presidente Michel Temer assuma", diz o colunista Leopoldo Vieira; segundo ele, o crescimento do desemprego e da inflação "são resultantes da chantagem política permanente liderada por Eduardo Cunha que paralisou o Brasil e pelos impactos da Lava Jato, que se recusa a separar executivos investigados e/ou condenados em primeira instância das maiores construtoras do País"; como Temer tem menos legitimidade do que Dilma, ele levanta uma questão: "por que o Supremo Tribunal Federal não afasta o verdadeiro protagonista da deterioração das condições de vida da população e corta as arestas abusivas da famosa operação?"

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Zé de Abreu no Faustão disse tudo. O bem que veio do mal.

Zé de Abreu no Faustão: o bem que veio do mal

:
Fernando Brito, do Tijolaço, destaca que, ao narrar no Domingão do Faustão o episódio em que cuspiu em uma pessoa após ser xingado em um restaurante com sua mulher, o ator José de Abreu aproveitou o espaço para denunciar o golpe contra Dilma Rousseff: "Se todos que sabem deste óbvio falassem publicamente, o Brasil retomaria a esperança de que a vergonha pública cessaria no país. Inclusive os “globais” que, como registrou o próprio Zé de Abreu, escondem sua própria covardia alegando temor de represálias"

Suspeitos atropelam PM e são presos com dinheiro falso em Surubim


Na madrugada deste domingo (24), durante abordagens no Sítio Lagoa do Choro, zona rural de Surubim, dois homens em uma motocicleta atropelaram um policial após furarem um bloqueio da Polícia Militar (PM). O pintor Aparecido Oliveira da Silva, 35 anos, morador de Jaboatão dos Guararapes, e o motorista José Roberto Faustino de Lima, 37 anos, residente em Santa Cecília (PB), foram perseguidos e presos ainda na comunidade. Segundo o policiamento, os suspeitos estavam alcoolizados. Com eles, os policiais encontram R$ 400 notas falsas. Eles foram autuados em flagrante na Delegacia de Surubim e, em seguida, recolhidos a Penitenciária Dr. Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro.

Lava-Jato no caminho de Temer à Presidência


O Globo - Jailton de Carvalho
O vice-presidente Michel Temer (PMDB), que já está se preparando para assumir o lugar da presidente Dilma Rousseff (PT) caso o impeachment seja aprovado pelo Senado, tem a Lava-Jato em seu caminho. O nome dele apareceu pelo menos quatro vezes nas investigações sobre corrupção desde o início da operação, em março de 2014.
Temer foi citado por dois delatores: o senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) e o lobista Júlio Camargo, o mesmo que confessou pagamento de propina de US$ 5 milhões para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Procurado pelo GLOBO, Antônio Mariz, advogado de Michel Temer, reconheceu as citações, mas negou qualquer irregularidade vinculada ao vice.
O nome do vice-presidente está registrado também numa planilha apreendida na sétima fase da Operação Lava-Jato com um dos ex-executivos da empreiteira Camargo Corrêa e numa troca de mensagens por telefone entre Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e Eduardo Cunha. 
Uma das primeiras referências a Temer apareceu num depoimento de Júlio Camargo ao grupo de trabalho da Procuradoria-Geral da República responsável pelas investigações sobre o suposto envolvimento de políticos com fraudes na Petrobras. Ao falar sobre o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, que o teria ajudado a repassar a propina a Eduardo Cunha, Camargo mencionou também supostas ligações de Baiano com Temer e outros políticos do PMDB.